ComportamentoDestaquesDestrinchando

linhas de credito para micro e pequenas empresas

linhas de credito para micro e pequenas empresas

linhas de credito para micro e pequenas empresas

Por Vinicius Mendes Lima

O governo federal anunciou linha de crédito com taxa de juros 30% menor do que a do mercado aos micro e pequenos empreendedores. Também ampliou o prazo de parcelamento das dívidas tributárias destes. Porto Alegre aprovou recentemente, na Câmara de Vereadores, a semana do jovem empreendedor, que visa estimular, despertar, este recorte etário a identificar oportunidades, que vão além da carteira assinada.

Spoiler: este não é um texto de visão dicotômica, de fora um ou dentro outro. É sobre: se, até o governo nas suas 3 esferas percebe que o empreendedorismo pode salvar este país, é o momento de nós mesmos crermos nisso.

O IBGE, em parceria com o Instituto Empreender Endeavor Brasil, em pesquisa, revelou que as empresas de alto crescimento contínuo (aquelas com aumento médio de assalariados de pelo menos 20% ano, por dois triênios seguidos) representam 1.3% do total do país. E este número corresponde a 46.7% de todos os postos de trabalho criados no período. Traduzindo, quase metade das novas vagas estão nas mãos de pouco mais de 1% das empresas brasileiras. As micro e pequenas são responsáveis por 52% dos empregos formais e 41% da massa salarial dos trabalhadores.

Porém, reza a lenda, que 76% dos brasileiros almejam serem donos do próprio negócio. A mim, esses números são incoerentes. Se o sonho de consumo do brasileiro é empreender onde está a contradição?

Apenas 19% pretendem realmente empreender. Capital, falta de conhecimento, excesso de tempo, burocracia, estão os entre os fatores limitadores e, eu diria, concentradores das vagas de empregos nos tais 1%.

Meu grito é pela atenção ao empreendedorismo da base de pirâmide ou, se preferirem, o microempresário favelado, mais conhecido como Tião da borracharia, o Zé do cachorro-quente, a tia Maria dos Panchos e a Judite cabelereira. Que nem estão em todas as pesquisas acima, nem como micro e muito menos na atenção dada as empresas de alto crescimento.

Aí há um mercado em expansão, na nossa frente, escondido entre morros e vielas das nossas favelas. Os governos começam a ver. Falta você, começar a empreender.

Vinicius Mendes Lima

Mestre em Marketing Estratégico pela UCES – Universidad de Ciencias Empresariales y Sociales
Autor de A Riqueza das Favelas: empreendedorismo entre morros e vielas

 

 

 

Destrinchando

Destrinchando

Anterior

Inteligência e Solidão

Próximo

lugares para andar de skate em bh