DestaquesDestrinchando

Tecnologia pode afetar corpo e mente segundo especialistas

Tecnologia pode afetar corpo e mente segundo especialistas

Destrinchando

Aparelhos eletrônicos fazem parte da nossa vida, já viraram uma “ segunda” pele para a palma da nossa mão. Tudo o que fazemos no nosso ao longo do nosso dia está literalmente conectado. Á faixa etária para o uso de eletrônicos está cada vez menor, crianças e adolescentes usam os equipamentos eletrônicos sem nenhuma dificuldade. No entanto, o manuseio excessivo deste tipo de tecnologia pode acabar afetando e até desgastando o corpo e, a mente desta crescente parcela da população.

Para o escritor e professor Francisco Prudente, o uso excessivo dessas tecnologias pode colaborar ainda na infância, para o surgimento de possíveis transtornos psicológicos.

Ele garante que a permanência de cinco a seis horas em frente aos computadores já é considerado alarmante para o desenvolvimento do cognitivo do menor. “Além das cinco ou seis horas já é um nível, digamos assim, de alarme, e a criança fica meio transtornada. Parece que não consegue mais entender qual é a realidade real entre a rede virtual”, afirma. Segundo a psicóloga May Guimarães, não existe uma idade certa para que a criança comece a usar os aparelhos eletrônicos.

Contudo ela ressalta que é importante não exceder o limite para que o menor não perca de vista o seu próprio desenvolvimento salutar. “Não existe uma idade específica, porém nós precisamos entender que a criança vive num mundo de fantasia e o imaginário precisa ser desenvolvido pra que ela se torne mais criativa. Então, quanto mais expusermos as crianças as realidades virtuais, a algo que ela não possa interagir, imaginar ou criar menos nós estamos propiciando o desenvolvimento saudável das crianças”.

Além dos celulares e tablet´s que causam muitos malefícios para as crianças, nós, adultos também sofremos muitos danos, os pixels coloridos das telas dos computadores estão constantemente em conflito com a iluminação ao redor, o que causa fadiga e tensão nos olhos.

Muitas vezes passamos horas do nosso dia trabalhando em frente as telas, e não temos nem a opção de descansar os olhos, mas podemos diminuir estes efeitos negativos, com uma regra universal chamada regra 20-20- 20.

Consiste em desviar o olhar da tela a cada 20 minutos por 20 segundos e focar em um ponto fixo a 6 metros (ou 20 pés, por isso o nome) de distância. Piscar mais também pode ser uma boa ideia. Mas você também pode fazer alguns ajustes físicos rápidos nas configurações do monitor e do computador para dar um alívio a seus olhos.

A melhor posição da tela é a cerca de 50 a 75 centímetros de distância os olhos, que devem estar nivelados com a parte superior do monitor. Caso não seja possível ajustar a altura do monitor, é sempre válido improvisar. O centro da tela deve estar localizado 15 a 20 graus abaixo do nível horizontal dos olhos.

O texto deve ter o triplo do tamanho mínimo que você consegue ler em uma posição normal de visualização, assim você não precisará forçar os olhos.

Equilibre o brilho da tela e ajuste a temperatura, uma tela menos iluminada, com menos brilho, além de ajudar a sua visão e sua mente, o seu sono será sem dúvida, melhor, tudo está “conectado”.

Leia mais:

Como ser menos

Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Anterior

Curso de Dança do CEFART

Próximo

Maquiagem de noiva: Tudo que você precisa saber