DestaquesDestrinchando

Skate faz a alegria das meninas no Afeganistão

Skate faz a alegria das meninas no Afeganistão.

 Foto que ganhou prêmio na National Portrait Gallery de Londres ©Reprodução                              Foto que ganhou prêmio na National Portrait Gallery de Londres ©Reprodução

Destrinchando – Por Lucas Machado

Tenho lido muito a respeito dos mal tratos que acontecem e com o tribalismo aplicados as mulheres Afegãs antes e depois do regime talibã. E ai que descobri uma pérola o livro chamado. ” “Skate Girls of Kabul”, da britânica  Jessica Fulford-Dobson, que possui em sua capa acima com uma menina de sete anos com um skate na mão a foto que ganhou o prêmio, na National Portrait Galley, de Londres.

Skate faz a alegria das meninas no Afeganistão.

Foi ai que ouvi falar na ONG Skateistan, “fundada em 2007 em Kabul (capital do Afeganistão) pelo skatista australiano Oliver Percovich como um projeto educacional que empodera crianças e adolescentes, cria novas oportunidades e potencial para mudanças. Hoje, a iniciativa também está presente no Cambodia, Mazar-e-Sharif (cidade do Afeganistão) e na África do Sul, ensinando 1.200 crianças por semana através de seus programas. Para esse grupo, skate faz parte não apenas de uma rotina de lazer, mas também de educação. “Você cai e fica em pé de novo. E isso é algo que todos nós devemos aprender.” Diz a fotógrafa.

meninas talibãs

Segundo Jéssica ela conheceu um projeto por um jornal, e daí se interessou por completo. Sobre as fotos ela diz que o skate faz coisas que ela não poderia nunca registrar se não pelas fotos. Com o prefácio do lendário Tony Hawk, que não teve uma vida tão dura como o brasileiro Bob Burnquirts, que foi criado na favela da Rocinha, e suas histórias já haviam chegado até a autora. O que impressiona no livro que acabei de ler, é que a leitura é de fácil compreensão, mas de muito espanto pelos mal tratos sob as mulheres, é que tem toda a razão de estar entre os 10 livros eleitos em 2015, que mostra a expressão das meninas o que é marcante no livro “a gente só ouve horrores sobre o Afeganistão e, de repente, nos deparamos com imagens de meninas “voando” no skate, rindo em seu breve encontro com a liberdade, com seus hijabs coloridos e estampados. Nos pés, tênis ou sandálias”

02

Nessa matéria seguem algumas fotos que ganharam prêmios e uma dica para como se comprar o livro, e além das fotos separamos também 31 regras impostas, antes e depois do Regime Talibã, os lideres do regime disseram que não existe mais essas regras, mas leia um pouco e veja se você acredita, que realmente mudou.

O declínio do Regime Talibã já aconteceu a mais de uma década, portanto a violência desenfreada com as mulheres aumenta em números cada vez mais alarmantes. O aumento foi de mais de 25% segundo dados da Comissão independente do Afeganistão (AIHRC), é assustador o que estamos vivendo afirma os especialistas.

A situação da mulher afegã é caótica, elas ainda escondem suas marcas e opressões por baixo de suas burcas. Creio que seja o maior símbolo de opressão feminina. Embora já possam trabalhar, sair sem burca ou um mahram (homem da família) – regras criadas pelo regime do Talibã – a supremacia masculina permanece imutável na sociedade afegã.

Regras impostas que dizem que acabaram depois do o regime Talibã:

1. É absolutamente proibido às mulheres qualquer tipo de trabalho fora de casa, incluindo professoras, médicas, enfermeiras, engenheiras etc.

2. É proibido às mulheres andar nas ruas sem a companhia de um “mahram” (pai, irmão ou marido).

3. É proibido falar com vendedores homens.

4. É proibido ser tratada por médicos homens.

5. É proibido o estudo em escolas, universidades ou qualquer outra instituição educacional.

6. É obrigatório o uso do véu completo (Burqa) que cobre a mulher dos pés à cabeça.

7. É permitido chicotear, bater ou agredir verbalmente as mulheres que não estiverem usando as roupas adequadas (burqa) ou que estejam agindo em discordância com o que o Talebã quer, ou ainda que esteja sem seu “mahram”.

8. É permitido chicotear mulheres em público se não estiverem com seus calcanhares cobertos.

9. É permitido jogar pedras publicamente em mulheres que tenham tido sexo fora do casamento (vários amantes foram apedrejados até a morte).

10. É proibido qualquer tipo de maquiagem (muitas mulheres tiveram seus dedos cortados por pintar as unhas).

11. É proibido falar ou apertar as mãos de estranhos.

12. É proibido à mulher rir alto (nenhum estranho pode sequer ouvir a voz da mulher).

13. É proibido usar saltos altos que possam produzir sons enquanto andam, já que é proibido a qualquer homem ouvir os passos de uma mulher.

14. A mulher não pode usar táxi sem a companhia de um “mahram”.

15. É proibida a presença de mulheres em rádios, televisão ou qualquer outro meio de comunicação.

16. É proibido às mulheres qualquer tipo de esporte ou mesmo entrar em clubes e locais esportivos.

17. É proibido às mulheres andar de bicicleta ou motocicleta, mesmo com seus “mahrams”.

18. É proibido o uso de roupas que sejam coloridas ou, em suas palavras, “que tenham cores sexualmente atrativas”.

19. É proibida a participação de mulheres em festividades.

20. As mulheres estão proibidas de lavar roupas nos rios ou locais públicos.

21. Todos os lugares com a palavra “mulher” devem ter seus nomes modificados; por exemplo: “o jardim da mulher” deve passar a se chamar “jardim da primavera”.

22. As mulheres são proibidas de aparecer nas varandas de suas casas.

23. Todas as janelas devem ser pintadas de modo às mulheres não serem vistas dentro de casa por quem estiver fora.

24. Os alfaiates são proibidos de costurar roupas para mulheres.

25. Mulheres são proibidas de usar os banheiros públicos (a maioria não tem banheiro em casa).

26. Ônibus públicos são divididos em dois tipos, para homens e mulheres. Os dois não podem viajar em um mesmo ônibus.

27. É proibido o uso de calças compridas mesmo debaixo do véu.

28. Mulheres não podem se deixar fotografar ou filmar.

29. Fotos de mulheres não podem ser impressas em jornais, livros ou revistas ou penduradas em casas e lojas.

30. O testemunho de uma mulher vale a metade do testemunho masculino; a mulher não pode recorrer à Corte diretamente – isso tem que ser feito por um membro masculino da sua família.

31. É proibido às mulheres cantar.

30. É proibido a homens e mulheres ouvir música.

31. É completamente proibido assistir filmes, televisão, ou vídeo.

O preço do livro é bem salgado (37 libras = R$ 188), mas cada imagem vale um sorriso.

Skate girls of Kabul pode ser comprado na Amazon com entrega na Europa ou encomendado através da editora Morland Tate Publishing através do email: info@morlandtate.com

Vale a pena

Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Anterior

Balão Gástrico

Próximo

Espelho meu.