DestaquesDestrinchando

Show intimista da cantora argentina MIMI KOZLOWSKI

Show intimista da cantora argentina MIMI KOZLOWSKI

Show intimista da cantora argentina MIMI KOZLOWSKI 1

Foto; reprodução

Destrinchando

Após empolgante show da uruguaia Malena Muyala, a argentina Mimi Kozlowski é a segunda cantora estrangeira convidada a se apresentar no Minas Pocket Música, Programa da Fundação Clóvis Salgado que reúne artistas nacionais e internacionais. Com o show intimista Vento da Memória, ela reúne canções da Argentina e de outros países da América do Sul, em repertório composto por tango, milonga, bolero, samba-canção, samba, tonada, zamba e valsa num encontro íntimo com o guitarrista Thomas Howard e o pianista e acordeonista Gabriel Levy.

Por meio de histórias cantadas, Vento da Memória resgata a história sul-americana com canções de grandes compositores e poetas dos anos 1920 até os dias atuais, como Gardel, Piazzolla, Atahualpa Yupanqui, Simon Díaz, Chavela Vargas e uma especial da poetisa brasileira Cecília Meirelles.

Com as apresentações de Malena Muyala e Mimi Kozlowski, a Fundação Clóvis Salgado, por meio do programa Minas Pocket, promove um diálogo internacional entre músicos de Minas Gerais e artistas sul-americanos. Por meio dessa iniciativa, um intercâmbio de influências e experiências fortalece o vínculo que existe entre a música de Minas Gerais e as músicas produzidas no Brasil e nos países vizinhos.

Pela primeira vez no Palácio das Artes, mas já conhecedora de Minas Gerais, Mimi Kozlowski enxerga o povo mineiro com muito carinho. “Apresentar meu trabalho em Belo Horizonte provoca muita expectativa e prazer porque gostei muito da receptividade do público mineiro. As pessoas são atentas, sabem escutar, é como se tivessem tradição de ouvir canções”, comenta a argentina.

Segundo ela, toda apresentação de Vento da Memória tem um caráter diferente que perpassa suas próprias emoções e inconsciente. “Me sento com o violão e escuto muita música, vou investigando e buscando.

Para este Vento da Memória, dentro de um grupo de canções escritas e ou compostas por mulheres, escolhi uma canção da peruana Chabuca Granda, escrita para Violeta Parra depois de seu suicídio, e uma belíssima letra de Cecilia Meireles que será a única música em português da apresentação. Há também tangos que representam a geografia emocional da minha cidade, Buenos Aires, além de músicas de outras paisagens como os pampas e o litoral argentino”, revela Mimi.

A apresentação contará, também, com participação do compositor, orquestrador, arranjador, produtor fonográfico, pianista, multi-instrumentista e regente mineiro Marcelo Jiran. Em seu solo, o artista buscará conexões entre o tango, o chorinho e a valsa, além de dividir uma música com Mimi. Trabalhando com a estrutura do choro, Jiran aborda cores e polifonias contemporâneas bem equilibradas à força e alegria singela da música popular.

Mimi Kozlowski – Argentina, Kozlowski dedicou-se à música desde muito jovem, começando os estudos com piano e violão. Sua carreira como cantora

se iniciou no Brasil, com um repertório latino-americano que fez sucesso nos bares do Rio de Janeiro e Búzios. Depois de uma temporada em Paris, a cantora regressa a Buenos Aires e lança, em 1997, seu primeiro disco, Nueve Tangos y Um Candombe, que recebeu o Prêmio da Tribuna de Música Argentina. Desde então, apresentou-se junto de grandes nomes da música sul- americana em diversos países.

Marcelo Jiran – Mineiro, Jiran é compositor, orquestrador, arranjador, produtor fonográfico, pianista, multi instrumentista e regente. Em seus trabalhos desenvolve a estrutura do Choro e afins, como Valsa, Tango, Maxixe, Bolero, Polca, usando elementos arraigados no erudito, somando cores e polifonia contemporâneas bem equilibradas à força e alegria singela da música popular.

Minas Pocket Música – Mimi Kozlowski e Marcelo Jiran

Local: Sala Juvenal Dias – Palácio das Artes

Endereço: Av. Afonso Pena, 1.537

Data: 3 de outubro

Horário: 20h

Ingressos: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia-entrada)

Leia mais:

Carboidratos não são necessários para dieta. Confira;

Afroempreendedorismo, Produção Cultural e Economia Criativa

 

Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Convivência como fator-chave para qualidade de vida
Anterior

Convivência como fator-chave para qualidade de vida

Materiais sustentáveis ganham espaço no mercado
Próximo

Materiais sustentáveis ganham espaço no mercado