DestaquesDestrinchando

Sentimentos femininos

Sentimentos femininos

 

Por Amanda Ferr

Acho que como a grande maioria das mulheres, não consigo passar ilesa por certo período do mês, sem que nada de diferente, nem que seja a mais prazerosa das alterações, como uma incontrolável vontade de comer chocolate me acometa.

Sentimentos femininos

Dores de cabeça infernais e crises de choros. Sangramos dias seguidos e sobrevivemos. Parimos, fabricamos com nossos órgãos outro ser, também com órgãos tão mesmos quanto os nossos.
Dos nossos seios escorre leite. Amamentamos. Alimentamos. Geramos e criamos a vida a partir de nossas vidas Somos uma festa de gente esquisita que nos habita a cada mudança de lua e de temperatura.

E de repente, uma vontade incontrolável de chorar, uma fome repentina, uma cólica que parece rasgar o ventre e as entranhas, um mal estar consigo mesma e com todo o resto da humanidade, diga-se de passagem, e acnes… muitas acnes

É a tensão que nos acomete antes da dita cuja dar as caras e o desespero descomunal durante os dias que nos visita. Há mulheres, entretanto que afirmam nada perceberem de anormal e sobre elas eu fico pensando: Nada? Nadinha? Nem dois kilos a mais de inchaço?

Nem celulites cintilando de tão afoitas? Nem os seios doloridos ou a cabeça pesada? Nenhuma dorzinha na barriga ou nas cadeiras? Nem mesmo uma discreta vontade de mandar alguém (ou todo mundo) pra puta que pariu?

Se de fato nada disso acontece a essas mulheres, são elas pertencentes a um seleto grupo de privilegiadas. Ou não? Porque querem saber… eu gosto de ter TPM, gosto dos meus inchaços, das minhas vontades desesperadas de comer chocolate, das minhas crises de carência e de chatice, dos meus seios enormes e doloridíssimos.

Gosto de me dar ao direito de fazer manha e bico e de necessitar de kilos de açúcar pra ficar mais feliz. Porque por mais idiota que possa parecer, são esses detalhes, bobos até, que nos tornam tão encantadoramente femininas.

Aos mais desavisados eu digo: Nós somos a lua, as marés, os ventos, as estações do ano. Somos cíclicas e adoráveis por sermos instáveis, dúbias, contraditórias. Tão contraditórias que podemos ser mães e amantes.

Conseguimos com destreza fazer o amor amar com mãos firmes, porque somos educadoras por natureza, e é da nossa natureza o dom de cuidar. Sabemos ser rígidas e dóceis, sem perder a elegância. Somos a puta do homem que amamos e a apresentável senhora de família para o resto da sociedade.

E pra quem ainda não percebeu, nós somos a noite, uma imensidão profunda que não deve ser analisada sob focos, mas sob os poros… porque neles trazemos os mistérios que vão do ponto G ao parto, das cólicas aos inchaços, da comida posta ao trabalho atrasado, do rímel e salto 15 à TPM*

* TPM nesse caso significa o TESÃO PRÓ MULHER ou em outras palavras, o grande barato de se assumir como fêmea.

Destrinchando

Destrinchando

Anterior

Encontros de Carros em BH

Próximo

Surf Pictures