DestaquesDestrinchando

Saiba o que desencadeia a acne na fase adulta

Saiba o que desencadeia a acne na fase adulta

Royal Fashionist

 

Destrinchando

Saiba o que desencadeia a acne na fase adulta

Na fase adulta, hormônios desregulados, ansiedade e estresse podem provocar o surgimento de cravos e espinhas

Logo após o período da puberdade, muitas pessoas acreditam que a acne irá desaparecer e não voltará a causar incômodos. Porém, com as diversas situações do cotidiano e algumas disfunções no organismo, as temidas espinhas podem voltar a surgir. Um estudo realizado pela Universidade Livre de Berlim, na Alemanha, mostrou que um hormônio associado aos picos de estresse, pode estimular a produção de glândulas sebáceas e ser uma causa potencial dos problemas cutâneos.

Segundo uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), um em cada três pacientes são afetados pela acne devido a problemas emocionais, dentre eles estão o estresse, ansiedade e depressão. A dermatologista e membro da SBD e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), Ana Rosa Magaldi, explica que os motivos para o desenvolvimento do distúrbio em pessoas acima dos 21 anos são diversos. “Existem muitas razões que justifiquem o aparecimento e a evolução da acne na vida adulta, mas as de maior influência são as alterações hormonais somadas ao estresse. Nas mulheres, um dos principais problemas associados à acne é o ovário policístico”, aponta.

A desestruturação psicológica pode fazer com que o organismo produza uma grande quantidade de cortisol, este que é conhecido como o hormônio do estresse. “Outros fatores que também podem influenciar no aparecimento da acne na fase adulta são os hormônios androgênicos. Isso porque no momento em que os mesmos estão em desequilíbrio, as glândulas sebáceas ganham um maior estímulo e a pele fica mais oleosa”, explica.

Para tratar a acne, antes de tudo é preciso procurar pelo atendimento de um dermatologista qualificado, que irá analisar o caso do paciente e indicar a terapêutica mais adequada para o mesmo. O problema pode ser controlado de várias formas, mas a escolha do melhor tratamento depende dos contextos e características da pele de cada pessoa. Dentre os métodos mais adotados estão o uso de ácidos e antiandrogênicos, e a realização de sessões de limpeza de pele e peelings químicos.

Ainda segundo a dermatologista Ana Rosa, existem alguns hábitos básicos que são determinantes para a amenização da recorrência da acne na fase adulta. “Evite o uso de maquiagens e cosméticos que contenham óleo em suas formulas, pois os mesmos podem obstruir os poros e causar o aumento da oleosidade da pele. Ainda é importante utilizar produtos oil-free e não comedogênicos. Também é essencial adotar uma nova dieta baseada na ingestão de alimentos integrais, orgânicos, frutas, vegetais e legumes. “Já quanto aos hábitos diários para evitar o aparecimento da acne, recomendo aos pacientes que lavem o rosto ao menos duas vezes ao dia, fazendo uso de sabonetes que controlem a oleosidade, mas que sejam adequados ao seu tipo de pele. O uso de produtos que tenham ação secativa, clareadora e ajudem na renovação da pele são ótimas alternativas para quem precisa controlar o distúrbio. A realização de peelings químicos, sessões com lasers e luz pulsada também contribuem para a aceleração do processo de recuperação da pele do paciente”, conclui.

Leia mais:

 

Verão: cuidados com o corpo antes da estação mais esperada do ano

Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Anterior

Minas Trend, em Belo Horizonte, a maior feira de moda do país

Próximo

Vaidade masculina: Difusa e não se concentra na aparência. Por Lucas machado