DestaquesDestrinchando

Pousada DuBreu

Pousada DuBreu

Destrinchando

Pousada DuBreu     Foto: Mateus Rangel

Conheça a HISTÓRIA DE RAIZ  de uma das Pousadas mais charmosas do Brasil a Pousada DuBreu

Como tudo aconteceu

Marcelo descobriu sua paixão pelas montanhas e a natureza bem cedo quando começou a andar de moto pelas trilhas que ficam ao redor da Grande BH, depois desta experiência a vontade de conhecer mais o fez conhecer lugares únicos e paradisíacos que na época ainda eram pouco conhecido. No ano de 1996 , seu pai sofreu um assalto e ficou meses no CTI , quando teve a primeira oportunidade no mês de dezembro Marcelo, saiu com seu muito amigo e companheiro de aventuras Luizinho para dar uma ” respirada”.

Chegaram em Caeté pelas trilhas E de lá resolveram ir para Serra do Cipó. Após várias horas em cima das motocicletas, abrindo uma infindável quantidade de porteiras e desafiando a sorte nas bifurcações, cruzamentos e encruzilhadas chegaram a serra do cipó de onde resolveram ir para Santana do riacho, lugar este que já haviam ouvido falar…

Quando chegaram em Santana do Riacho , no bar do Jacaré perguntaram se havia algum lugar com cachoeira pois a poeira era muito assim como o calor. Direcionaram a dupla exploradora para uma estrada antiga com muitos buracos e pedras soltas que os levaria a um vilarejo onde teria cachoeira. Sem nenhuma expectativa os dois foram subindo a estrada fugindo dos bois, vacas e pedras, quando chegaram no alto de um morro avistaram um paredão que mais parecia uma muralha, naquele lugar a emoção se tornou forte já valendo toda a viagem, após algum tempo contemplando aquela muralha de pedra e algumas casinhas que se podia ver ao longe, seguiram a estrada..

Quando chegaram no vilarejo a sensação de Paraíso perdido foi tremenda, Marcelo foi perguntar em um dois dois botecos que havia no lugar onde tinha uma cachoeira, com muito custo entendeu que tinha que descer a primeira ruela a esquerda, voltando a sua motocicleta, seu companheiro perguntou, e aí? E Marcelo disse: rapaz não entendi quase nada que eles falaram, parece um dialeto.. Chegando na primeira ponte onde tinha um pequeno riacho os dois tiraram somente as botas e pularam dentro do riacho ficando contemplando aquele imenso paredão que agora estava a poucos metros…

O paraíso perdido foi o que os amigos tinham descoberto de mais valoroso na vida deles, resolveram voltar pois o caminho de volta era longo, antes de partir resolveram andar mais alguns metros em uma trilha que chegava mais perto do paredão, aí foi outra grande e grata surpresa, avistaram um maravilhoso lago, o que é isto meu Deus, um lago aqui em cima? Marcelo chegou em casa, compartilhou com sua esposa a aventura vivida durante todo o dia extasiado com tamanha beleza! um vilarejo aos pés de uma montanha com uma maravilhosa lagoa ….

A próxima ida do Marcelo a Lapinha, foi para apresentar a sua esposa o lugar. Voltaram de carro, desceram a moto em Santana do Riacho e subiram os 12 km até o vilarejo. A preocupação com as pedras soltas foi esquecida por causa da maravilhosa paisagem que os rodeava. Ao chegar ao vilarejo avistaram um cavaleiro nativo, homem de cor dourada nunca vista, com seus olhos verdes que os deixaram encantados e pensativos, que lugar é este… foram ate os poços das cachoeiras , o banho naquele lugar deserto e a sensação de que Deus os havia presenteado com o mais lindo lugar da terra os preencheu…

Na segunda ida a Lapinha, já foi para comprar um pedaço de terra… O único objetivo da vida deles era o de largar tudo , a vida do Marcelo como empresário no ramo de tintas automotivas e Gláucia em seu escritório com a sócia como Designer de Interiores. Tudo perdeu o sentido , e só pensavam em viver naquele paraíso de beleza natural imensurável.

Negociaram com muita convicção o terreno da D. Ilda, anciã do lugar, nascida , crescida e uma das matriarcas das únicas 3 famílias do local, no terreno uma plantação de milho e uma vista paradisíaca…. ali tudo começou…

Logo que falaram em sua família que estavam largando a aparente vida de sucesso para morar no vilarejo , o choque foi grande e um almoço de família fez com que mudassem os planos. Falaram que iriam construir uma pousada , um lugar para receber pessoas que pudessem desfrutar do local sem causar danos, pois no vilarejo todas as casas não tinham banheiro, nem havia televisão, a energia era precária. A luz no vilarejo era fraca e após o anoitecer não se via ou se ouvia ninguém andando pelas ruas de terra.

E assim foram chegando, deram início à construção, primeira de uma mínima casinha com área de lavanderia que funcionou durante a construção como cozinha. Dormiram em barraca , o projeto da pousada foi desenhado em uma noite regada a vinho e muita inspiração.

Tudo foi planejado em uma noite, Foram então deixando tudo para trás, e investindo tudo que tinham conquistado durante os 9 primeiros anos de casamento e transformando em tijolos, areia, cimento e a pousada foi surgindo. A experiência era zero como donos de pousada, mas tinham a força , o amor ao lugar e a vontade de receber as pessoas que tinham a mesma visão de gostar de natureza.Construíram a pousada e após aproximadamente 2 anos a pousada foi inaugurada no carnaval de 1999…

Confira mais algumas fotos:

Leia mais:

Planeta Brasil 2017

Cannoli Italiano

Destrinchando

Destrinchando

Anterior

A coleção Slow Fashion 2018

Próximo

Brasileiro cria sistema eletrônico