DestaquesLucas Machado

Poesia Marginal

Poesia Marginal

Poesia Marginal

Por Lucas Machado

Ilustração – João Gabriel Jack

Essa poesia é um modelo que me inspira muito, pois faço no free hand e eu estava conversando com o João Gabriel Jack, que faz parte do Destrinchando a tanto e tantos anos e resolvi ler pelo telefone essa poesia que é mais que marginal, que neste caso adoro histórias e por que conheço varias de marinheiro, de verdade, aqueles que saem sem direção ao certo até atracarem no primeiro porto e como não podia deixar de registrar, o Jack disse pega logo esse desenho e lança essa poesia que ficou foda, Taí.

Lucas Machado – Poesia Marginal

Existem os marinheiros, nunca esqueço deles todos tatuados, de porto em porto, de cidade em cidade com os pés no chão mas como pano de fundo um universo sem fim, longe muito longe de um naufrágio.

Dentro de mares escuros entre suas profundezas desconhecidas. Muitos se foram, mas, enquanto estiveram entre nós, eram tão presentes com gestos pessoais, o timbre de suas vozes as consequências de seus erros, mas com verdades absolutas, tão verdadeiros quanto este texto que carrego mais uma vez acima de meus ombros.

Os olhos sobre o mar que passeiam vendo todos eles que se foram, pelo espelho refletindo as aguas curvas do silêncio esmagante da madrugada. Mas deixaram suas marcas na pele e nos olhos, vivos no tempo que habitaram as profundezas inabaláveis, ávidos da mais pura natureza. Queria de verdade salvar todos eles, mas  infelizmente não consigo salvar vidas, apenas com o papel pelas memórias espremendo nas minhas mãos através de histórias. No mais. Por delante marineros…

 
Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Anterior

La Taberna

Próximo

Diferenças