DestaquesFernanda Mello

Poesia Descarada

Poesia Descarada

Poesia Descarada

 

Destrinchando

Por Fernanda Mello

Escrevo letras para deixar muda qualquer poesia.
Nesta realidade disfarçada, o pensamento machuca.
A mente vira prisão.
O coração dá nó.
A esperança é de vidro.
Viramos pó.
Somos escravos de tantas razões.
E tudo isso, pra quê?
Não tente digerir seus medos.
São todos tão seus, tão iguais.
Pare de rezar chorando.
Seus olhos estão borrados de saudade.
Temos tantas razões pra seguir.
Não era esse o plano?
As cidades estão desgovernadas.
As pessoas estão no sufoco.
A poluição virou companheira.
Olho pela janela e vejo
O mundo inteiro perdeu a cor.
As árvores estão cinzas.
E só seus olhos refletem…
Me ensina!
Me dê a mão por um segundo.
Os classificados estão cheios de solidão prolongada.
A TV me conta uma comédia triste.
E eu preciso de você para me mostrar o caminho.
Não vá embora!
Nossa companhia é a maior distração.
Vamos encontrar uma nova maneira de amar.
Menos heroica e mais à altura de nós dois…
Você queria alguém para andar?
Eu estou aqui…
Temos assuntos demais pra falar.
Temos poesias demais pra viver.
Somos irmãos no descontentamento.
E na alegria que nos espera.
O caminho é muito longo.
E eu quero contar com você.
Será que estaremos sozinhos no fim?

Leia mais:

Palestra Hub Social

Dando um tempo

Fernanda Mello

Fernanda Mello

Escritora e compositora, Fernanda Mello ficou conhecida por seu blog Coração na Boca e por suas inúmeras letras para bandas como Jota Quest, Tianastácia, entre outros, incluindo sucessos como: “Só hoje, “O que eu também não entendo”, “Mais uma vez”. Autora de 4 livros (Princesa de Rua, O menino que queria abraçar o mundo, Amor na TPM e Amar é punk), Fernanda também conta com um canal de crônicas digitais no youtube, que somam mais de um milhão de acessos.

Palestra Hub Social 1
Anterior

Palestra Hub Social

Quiksilver compra Billabong
Próximo

Quiksilver compra Billabong