Blenda GirardiDestaquesFitnessLucas Machado

Planos para 2017

Planos para 2017

Planos para 2017

 

Por Blenda Girardi

Consultórios de nutricionistas e academias lotados pra ninguém sair feio na foto. Redes sociais bombardeadas de corpos sarados (com ou sem Photoshop?) exibindo dietas restritivas, treinos de Domingo a Domingo.

Inúmeros filtros para dar aquele up na selfie antes de publicar o registro da balada. No dito popular escutamos que ‘somos aquilo que comemos’. Mas, e nossos pensamentos?

Eles têm fome de quê? Alguém sabe de algum aplicativo com filtros para aquilo que nos é transmitido através das informações, músicas, filmes e citações que chegam até nós?

Em outros textos, aqui mesmo na coluna, vimos que tudo em nosso organismo é sim afetado pelo que ingerimos, e claro, nosso cérebro também. Mas o combustível alimentar a que me refiro na pergunta em questão, é outro: O que sua mente tem lido?

O que seus olhos têm visto? O que seus ouvidos têm escutado? Nos preocupamos com o melhor exercício para estimular o corpo, contamos calorias nos rótulos das embalagens, quando muito.

Dizem que o ano no Brasil só começa depois do carnaval – dito popular ou verdade mesmo? – Portanto,
alguém aí pôs na listinha de metas a serem atingidas em 2017 selecionar o que nossa mente absorve?

Falando em carnaval, entra feriado, vai feriado, artistas disputam qual será o hit que representará a folia do ano. Aliás, começamos a cantarolar músicas por aí que sem perceber grudam na nossa… cabeça! E mais: nosso comportamento pode resultar do que está armazenado em nossos pensamentos!

De acordo com o livro Psicologia Social, o indivíduo inserido na sociedade se encontra em um processo multicultural, reproduzindo o comportamento do meio em que vive.

Ou seja, quando não selecionamos aquilo que absorvemos mentalmente, qualquer frase ou ditado popular pode facilmente ser embutido em nosso cérebro sem que percebamos e, assim, influenciar todo um posicionamento de vida.

Em outras palavras, pode ‘direcionar’ todas as ações ao longo da vida de uma pessoa! Influenciar e
ditar formas de agir e reagir frente às adversidades do cotidiano, relacionamentos amorosos, convívio social, etc. Que forte – e séria – responsabilidade, não é mesmo?!

Segundo Kelly Freire, neurocoach e diretora da Escola Da Mente, “nosso cérebro tem a tendência natural de repetir sempre os mesmo padrões.” Talvez explique porque é tão difícil mudarmos um comportamento já de tanto tempo, por exemplo.

Imagina então algo que nos é colocado na mente sem passar por nenhum filtro sequer… Questionamos aquilo que não aceitamos ou é diferente de nós, e engolimos a seco o que está previamente imposto; e
pronto.

Quase que sem querer, sorrateiramente, depositamos expectativas exatamente iguais a filmes que vimos que nos marcaram da forma dita como comum. Padronizamos sentimentos, situações e problemas da nossa realidade baseados na nova temporada do seriado.

Quando nos damos conta, estamos vestidos com a roupa do personagem da novela porque ‘está todo
mundo usando’, e não porque desejamos simplesmente.

Temos de nos lembrar que, no filme, a música escalada foi composta para aquele propósito com um intuito específico já preestabelecido.

Na novela, atores fizeram testes antes da tomada final ir das telinhas para dentro de nossas casas. E claro, muitas e muitas repetições da cena antes do resultado final.

Na nossa vida, não temos ensaio antes de ligar o controle remoto da TV. Nem música de fundo para ajudar na emoção e comover o patrão no pedido de aumento. Em meio a tantas dietas para o corpo almejado, que tal experimentarmos uma reeducação mental?

O ano já começou amados leitores, e foi antes do carnaval, e ainda que esse seja o último item da sua
listinha, acredito que será no mínimo interessante observarmos aquilo que nossa mente tem absorvido. Vai fazer com que nos conheçamos melhor, para dizer o mínimo.

Leia mais matérias:

Seguir em frente

 

O tempo é como o vento

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Blenda Girardi

Blenda Girardi

Bailarina profissional há mais de 20 anos. Primeira bailarina clássica em sua companhia em Belo Horizonte/MG aos 19 anos e posteriormente, dedicou-se a todos os outros estilos de dança. (Jazz, contemporâneo, jazz funk, hip hop,
samba, musicais, etc). Formada também em Educação Física, estudante de teatro e canto atualmente.

Trabalha em programas de tv, como o ‘Domingão do Faustão’, da Rede Globo de Televisão, nos quadros que necessitam de bailarinos., fotografa como modelo para campanhas, etc.

Tem um solo show intitulado ‘Samba De Ponta’; que é um misto de samba com ballet nas sapatilhas de ponta, fazendo apresentações em eventos nacionais e internacionais. Destaque para o encerramento da Copa do Mundo de Judô, transmitido ao vivo pelo SPORTV, canais Globo.

Anterior

Diferença entre motivação e inspiração

Próximo

Carros Ingleses marcas