DestaquesDestrinchando

Pele negra: suas características e quais os principais cuidados

Pele negra: suas características e quais os principais cuidados

 

Destrinchando

Comemorado o Dia Nacional da Consciência Negra e para falar sobre as formas de manter a saúde da pele negra da região da face e do corpo, a dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Teresa Noviello, aponta os principais cuidados e hábitos diários que devem ser adotados para evitar a ocorrência de problemas comuns a este tipo de pele.

 

Por ser rica em melanina, a pele negra tem maior proteção contra o câncer de pele e apresenta de forma tardia os sinais do fotoenvelhecimento. Segundo Teresa Noviello, um outro fator que privilegia a pele negra em relação as mais claras são os seus altos níveis de firmeza e elasticidade, que por sua vez, adiam o aparecimento de rugas e linhas de expressão, assim como retardam o desenvolvimento acentuado da flacidez e celulite. “A estabilidade e flexibilidade da pele negra se deve a grande atividade dos fibroblastos neste tipo de pele, que acabam garantindo uma maior produção de colágeno. No entanto, ao mesmo tempo em que o colágeno traz benefícios, também contribui para uma maior incidência de queloides em peles mais escuras”, esclarece.

 

A dermatologista explica que ao contrário do que a maioria das pessoas pensam, a pele negra necessita da mesma intensidade de cuidados quanto a pele branca. “Apesar de ter a melanina como uma forte aliada na proteção contra agentes externos, a pele negra também pode ser atingida por carcinomas e está mais sujeita a eclosão de manchas e olheiras”, ressalta.

 

Para manter a pele negra saudável, a dermatologista recomenda que, primeiramente, as pessoas passem por uma avaliação médica para que seja identificado o tipo de pele (seca, mista ou oleosa) e a partir daí seja traçada uma rotina diária de higienização, hidratação e proteção. “Sendo na maioria das vezes mista ou oleosa, a pele negra precisa de cuidados específicos, que devem ser mantidos tanto no verão como no inverno”, afirma.

 

Segundo Teresa Noviello, dentre os principais cuidados diários que podem controlar a oleosidade e evitar o surgimento de manchas na pele negra incluem lavar o rosto ao menos uma vez ao dia, hidratar o corpo e a face todos os dias com hidratantes específicos para cada tipo de pele e esfolia-los uma vez por semana para a retirada de células mortas. “Lembro que a face, por ter maior tendência a ser oleosa, deve ser hidratada por meio da aplicação de cremes livres de óleos e não comedogênicos. Já o corpo, por ser mais ressecado, deve receber uma hidratação mais profunda, composta por cremes, óleos e produtos pós-banho”, orienta.

 

Ainda é importante recomendar o uso constante do filtro solar de, no mínimo, FPS 30, que deve ser aplicado duas ou três vezes ao dia. “Também é indispensável, que as pessoas ingiram muita água, em torno de 1,5L por dia, pois a hidratação da pele deve ser de dentro para fora da mesma forma”, aconselha.

 

Além da rotina caseira de cuidados com a pele, existem procedimentos dermatológicos mais incisivos que podem tratar manchas e flacidez em pessoas negras. “Para a uniformização da textura da face acnéica e com tons irregulares, é possível se tratar com o uso de peeling, microagulhamento e laser específico para a pele negra. Mesmo que as pessoas com este tom de pele sofram com a flacidez de maneira mais tardia, por volta dos 40 anos, também existem métodos que ajudam na amenização deste sintoma, é o caso do ultrassom microfocado, da radiofrequência e da aplicação de bioestimuladores de colágeno”, sugere.

Leia mais:

Foot Locker Celebrates Global Sneaker Community

 

Destrinchando

Destrinchando

Anterior

Marca mineira apresenta pela primeira vez na Casa de Criadores em SP

Próximo

Stance Welcomes F1 Driver Daniel Ricciardo as its Newest Punk & Poet