DestaquesFernanda MelloMulheres

Paciência e Amor

Paciência e Amor

Paciência e Amor

Por Fernanda Mello

“Seja paciente com tudo o que não está resolvido em seu coração e tente amar as perguntas em si”

(Rainer Maria Rilke)

Eu quero alguém de carne e osso que me tire o sossego. Alguém que me
tire a paz, o sono, que me enxergue a alma. Quero alguém que não seja
invenção. Quero alguém que seja por ser, mas que seja tudo. Tudo que me
faça perder o juízo, a fome, as palavras. Eu preciso. Por favor, você
aí, apareça! Me desafie. Eu quero perder o ar. Eu preciso perder o
controle, sentir dor, eu preciso quase morrer de amor. Cansei de
inventar paixões que me façam sofrer por um dia. Eu não sou mulher de
sofrer por um dia. Eu quero amar e sofrer para sempre. E quando o “pra
sempre” terminar, eu quero luto. Um pouquinho de drama que for, me dê.

Quero verdades ditas na cara, maquiagem borrada, garrafas de álcool e
algum Rivotril para dormir. Ah, me desculpe. Cansei do que há de melhor
em mim. Eu não quero equilíbrio e sutileza. Eu não quero educação e
respeito. Eu não quero compreensão e panos-quentes. Não desta vez. Não
espere isso de mim agora. Será que eu posso atravessar o outro lado e
provar o que não sou? Será que eu posso descer do salto e experimentar o
que não me cabe? Depois eu volto, juro. E volto melhor, acredite. Mas
te peço uma coisa: me compreenda. Quando eu voltar e estiver frio, me
abrace.

Não me pergunte aonde fui, não me pergunte o que vi. (Talvez no
fundo você não queira saber). Eu quero provar quem sou. Quero conhecer
cada mulher que mora em mim. Mas não estou preparada, você sabe. O que
negamos também faz parte de nós. Por isso, antes que você perceba meu
espanto (caso eu me depare com o inesperado), não diga nada. Me olhe com
aquele olhar de quem ama. Me dê a mão. E aceite minha pior parte.

Leia mais matérias:

 

Praticando Gentileza

O Rock nunca se foi

Fernanda Mello

Fernanda Mello

Escritora e compositora, Fernanda Mello ficou conhecida por seu blog Coração na Boca e por suas inúmeras letras para bandas como Jota Quest, Tianastácia, entre outros, incluindo sucessos como: “Só hoje, “O que eu também não entendo”, “Mais uma vez”. Autora de 4 livros (Princesa de Rua, O menino que queria abraçar o mundo, Amor na TPM e Amar é punk), Fernanda também conta com um canal de crônicas digitais no youtube, que somam mais de um milhão de acessos.

Anterior

Ingo Mauer Brasil

Próximo

Vida Moderna e ansiedade