DestaquesDestrinchandoLucas Machado

O Efêmero

O Efêmero

O Efêmero

 

Por Lucas Machado

Colagem criada para ilustrar a matéria – Destrinchando – Por Sônia Silva

“O mundo não precisa de pessoas obcecadas pela estética do corpo, precisa mesmo é de pessoas melhores.” Jum Nakao – Estilista – Diretor Criativo

O efêmero também pode prevalecer.

Mesmo com tanta tecnologia, ainda conseguimos, graças a grandes gênios, ver a arte ser criada com as mãos e grandes ideias. Resolvi colocar nestas linhas a criatividade de um gênio da moda como foco. Há algum tempo, o homem vem usando a criação contra as ameaças à natureza. Prossegue elaborando sistemas culturais mais sofisticados e abstratos, com o objetivo de compensar suas frustrações. Agora chegou a vez de compreender que a acumulação insensata de dinheiro, poder e objetos permanece sendo incapaz de satisfazer suas necessidades.

Resolvi buscar um case o qual mostra que, com dedicação, criatividade e coletividade pode-se quebrar paradigmas até mesmo dentro de um dos segmentos mais vaidosos e glamourosos do mercado: a moda. Não tem quase uma pessoa sequer que vive esse mundo em plena expansão, que não tenha ouvido falar nesse nome: o estilista brasileiro Jum Nakao.

Formado em artes plásticas, o estilista brasileiro fez estágio na Council of Fashion Designers de Tóquio e no Studio on Limits Inc, de um dos maiores estilistas de todos os tempos, Issey Miyake, responsável por uma fase de grande inovação na moda, nos anos 1980, na chamada corrente japonismo. Nakao simplesmente assinou projetos para a Nike, foi diretor de criação de estilo da Zoomp e mudou o conceito de eletrodomésticos da Brastemp — essas geladeirinhas que vemos por aí com diversas marcas estampadas, vintage.

Mas não foram apenas esses trabalhos que levaram o estilista ao seu ápice e, sim, seu desfile-performance em 2004, no São Paulo Fashion Week. Durante seis meses, Jum e sua equipe criaram looks de papel vegetal, uma das mais célebres visões criativas do mundo da moda, que ficou conhecida como “costura do invisível”. Segundo o estilista, a coleção transcendeu o olhar para além do objeto da moda. “Não havia um que estivesse assistindo ao desfile, mesmo os mais desinformados, que não ficasse boquiaberto, principalmente no ponto alto da apresentação, quando as modelos com caras de bonecas Playmobil rasgaram suas roupas frente ao público”, comenta. Um dos maiores feitos de Nakao foi levar o mundo da moda a pensar que ela vai muito além das passarelas e da futilidade. O desfile foi considerado pelo Galliera (Museu da Moda de Paris) como um dos mais representativos trabalhos de moda do século 20.

Depois de ser conhecido mundo afora, Jum foi convidado para apresentar seu trabalho na França, o berço da moda. Ele não parou de ousar e usar a sua criatividade — elaborou figurinos para a minissérie da Rede Globo Hoje é dia de Maria, de 2005, que misturava folclore, personagens de teatro e música popular brasileira. Em seguida, lançou o livro e DVD A costura do invisível, documentário que retrata toda a sua criação que encantou o mundo fashion e mostra o desfile que parou o SPFW, em 2004.

Hoje, Jum atua em vários segmentos da arte e da cultura, adora produzir designs de peças de arquitetura e é professor de pós-graduação em direção e criação de moda, na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP). Em todas as entrevistas, ele sempre lembra que a educação deve vir em primeiro lugar e que quem supervaloriza o fator econômico esquece o mais importante da sociedade: a sua cultura. Em suas aulas e workshops, ensina que o profissional de moda não deve preparar- se apenas para produção de roupas, mas para entrar em outras discussões, como arte, história, sociedade e política, que são aspectos fundamentais para a evolução humana.

É isso aí, precisamos buscar fatos efêmeros que permanecem, nos inspirar em líderes criativos e, mais do que isso, saber que já havia nas antigas grandes gênios que usavam e abusavam da criatividade na música, na literatura, inclusive na moda. Devemos aprender a viver novos ares, ver filmes que não temos costume, revistas e exposições. Viver entre o passado e futuro, com evidências em novas estratégias e linguagens, e o mais importante: de uma forma cada vez mais lúdica. Fui…

Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Leo Bike
Anterior

Leo Bike

Próximo

Cores do mundo