DestaquesDestrinchando

Normal

Normal

555

Por Amanda Ferr

Alguém aí, por favor, me diga que é normal, absolutamente normal ter passado dos 30 anos e ainda ostentar uma coleção de acnes na testa.

Que o fato de todas suas amigas já estarem casadas, com filhos ou na pior das hipóteses noivas e você ainda estar brincando de seduzir meninos mais novos e sem a menor vontade e preparo para assumir uma vida a dois .

Que já ter feito vários vestibulares, abandonado vários cursos não é um sinal de que você não tem foco na vida. Alguém por favor me diga, mas de alto e bom som e com todas as letras que é normal preferir Chips à arroz com feijão.

Ficantes à maridos. Caronas à carteira de habilitação + carro com todas as suas multas, seguros e IPVA.
Academia e cinema à reuniões de trabalho. Férias escolares à férias remuneradas. Estágios curriculares à empregos fixos. Colo de mãe à divã de analista.

Merenda de escola à coxinha do bar da esquina. Dente de leite à aparelhos, próteses e clareamentos. Arte ao preto no branco. Reticências à ponto final. All Star à Scarpin. Sonhos à realidade.

Rede à uma cama King Size. O sol pela janela ao seu celular gritando e programado no Soneca. Grama à tapete importado. Apetite à uma cintura 60 cm. Alegria à sucesso. Paz à dinheiro.

E se ninguém me disser nada, eu vou continuar assim, porque as pessoas mais interessantes que já conheci não sabiam o que fazer da vida aos 25 e continuam sem saber até hoje aos 50.

Destrinchando

Destrinchando

Anterior

Apoio de Gigantes

Próximo

Pessoas que escolhi