DestaquesDestrinchando

Nascar

Nascar

Por Jack Bala

O cara já é polêmico, assim como o pai era. Mas uma coisa não dá pra negar: talento não falta nessa família. Nelson Piquet Júnior, o Nelsinho Piquet, que ja  faturou algumas etapas de Las Vegas da Nascar Truck Series,  categoria de entrada para a principal, que é a Nascar.

Nascar

Foto: Divulgação.

Esse campeonato americano ainda é pouco conhecido pelo público brasileiro, mas aos poucos vai angariando a cada dia que passa mais fãs, pois é um campeonato muito equilibrado, com os carros praticamente iguais e em condição de brigar por vitórias.

É um campeonato multi marcas, mas com um regulamento que iguala as equipes, colocando todos em pé de igualdade. Óbvio que equipes com mais estrutura ($$$) tem mais condições de brigar pelo título, mas o formato da corrida e sua dinâmica é que são um espetáculo  a parte.

Praticada em sua grande maioria em circuitos ovais, o que faz muita gente achar a corrida chata, de chata ela não tem nada. Os carros passam deslizando pelas curvas como se tivesse cera na pista e qualquer descuido é muro na certa.

Foto: Divulgação.

Uma das atrações, que eu sinceramente não vejo muita graça, pois acidente pra mim não é espetáculo, são os chamados “Big One”, acidentes envolvendo um grande número de carros, pela proximidade que andam uns dos outros e que normalmente são de grandes proporções, porém sem seriedade para os pilotos, já que a segurança é item fundamental para os americanos e por conta disso, a muitos anos não se tem noticias de acidentes com vitimas nessas corridas.

Dependendo do circuito, onde a pista pode ter ângulos variados, a regulagem dos carros deve ser feita de uma forma para o lado que o carro vai fazer as curvas e de outra forma para o lado que fica “por fora”. Ou seja, se o carro está numa reta, as rodas vão parecer que estão tortas, pois a regulagem é para que os carros fiquem grudados nas curvas, feitas em altíssima velocidade.

Os carros usados nessas competições são baseados em modelos fabricados para o mercado comum, sendo assim, são muito parecidos com modelos que você compra em concessionárias. Mas a semelhança fica por aí. Apenas na estética.

Foto: Arquivo pessoal.

Voltando ao Nelson Piquet Jr., sei que muita gente não gosta dele, assim como não gostam de seu pai. Eu sou suspeito para falar, pois sempre fui fã do Piquet pai, na minha humilde opinião, um dos melhores pilotos de Fórmula 1 que já existiu.

Por conta da controversa corrida na Malásia em que, obedecendo a ordens dos boxes, Nelsinho forjou um acidente para ajudar seu colega de equipe, ele foi banido da Fórmula 1. Mas como naquelas veias corre gasolina, Nelsinho foi para os EUA e numa espécie de retiro espiritual e para não fugir das origens,  aos poucos foi voltando às pistas, dessa vez numa categoria não tão importante como a Fórmula 1, mas não menos importante para os americanos, que simplesmente amam a Nascar e suas divisões.

Piquet foi aos poucos se acostumando com os carros bem mais pesados que os Mono postos (carros de corrida onde só cabe o piloto) que andava antes e como consequência os resultados começaram a aparecer.

Essa é a segunda vitória de Nelsinho na categoria e agora, consciente de que pode lutar por vitórias, Nelsinho segue confiante em busca de novas conquistas e da categoria principal, a Nascar.

Sugiro aos que ainda não conhecem, que numa oportunidade assistam a uma prova, que passa nas TVs a cabo brasileiras. A princípio, pode parecer monótono, mas com certeza, ao ver os carros disputando curvas parabólicas a mais de 250km/h, vocês vão entender por que a Nascar é uma categoria amada pelo seu público.

Eu tive a oportunidade de assistir ao vivo uma prova em Homestead, perto de Miami, e posso dizer com toda certeza que quem assiste uma corrida dessas fica fã na mesma hora.

Foto: Arquivo pessoal.

A organização dos americanos nesse tipo de vento é simplesmente impecável e além da corrida, existe toda uma infraestrutura para que o público possa interagir com a corrida, seja indo a festas promovidas para divulgar as provas, visitando o Box, conhecendo os pilotos e os carros ou simplesmente curtindo um fim de semana em um circuito.

Foto: Arquivo pessoal.

Em tempo, as corridas de Nascar tiveram sua origem com os fabricantes do “Moon Shine”, whyskey caseiro fabricado numa época de proibição. De tanto fugir da policia, eles começaram a modificar os carros, pois andavam em estradas de terra. Daí pra frente, viram a necessidade de se profissionalizar e criaram a Nascar, que significa National Association os Stock Car Auto Racing, algo como associação nacional de carros de corrida.

 

Destrinchando

Destrinchando

Anterior

Pais

Próximo

Qual o seu estilo