DestaquesDestrinchando

MUSEUS DE CIÊNCIA BRASILEIROS

MUSEUS DE CIÊNCIA BRASILEIROS

Destrinchando

“Um brinde ao Museu” acontece neste sábado (10) e ressalta importância de espaços dedicados à ciência em todo o país

 

No Dia Mundial da Ciência pela Paz e Desenvolvimento, 10 de novembro, uma programação especial irá celebrar a data e a importância dos museus brasileiros que abordam esta temática. O evento “Um brinde ao Museu” envolve 12 espaços de ciência e cultura localizados em oito cidades espalhadas pelo Brasil e, em Belo Horizonte, o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal oferecerá atividades abertas ao público, dedicadas ao tema.

 

Para abrir a programação, o Museu recebe às 15h, o escritor e jornalista, Carlos Cornejo com a palestra “Brasil, jardim mineral”. Ele irá abordar a riqueza e grande variedade de minerais que compõem o solo brasileiro, ilustrando sua fala com um amplo acervo audiovisual que mostra espécimes mineralógicos, imagens de viagens a minas produtoras de gemas e amostras minerais de diversas regiões do país. As imagens do “Brasil, jardim mineral” ficarão em exposição no videowall do MM Gerdau até o dia 30. Carlos Cornejo é jornalista, escritor, fotógrafo e editor. É autor de diversas exposições fotográficas e de reportagens jornalísticas sobre viagens, veiculadas em importantes meios de comunicação, e autor ou coautor de 12 livros, entre eles Minerais e Pedras Preciosas do Brasil (em parceria com Andrea Bartorelli) e Joalheria no Brasil: história, mercado e ofício, além de colaborador de publicações tais como a revista mineralógica americana The Mineralogical Record.

 

E para fechar a data, na sequência o geólogo paulista Andrea Bartorelli irá lançar o livro “Minerais: Memórias de um colecionador”. Na obra, ele traz relatos de viagens e experiências vivenciadas ao longo dos mais de 50 anos que dedicou à procura de minerais extraordinários pelo país. Ele foi criador do Museu de Minerais de Paraty, no Rio de Janeiro, e possui uma importante coleção pessoal de minerais, em sua maioria brasileiros.

 

O MM Gerdau será o único Museu representante do evento na cidade de Belo Horizonte, mas, em Minas Gerais, o “Um brinde no Museu” contempla também outros espaços localizados em Diamantina. A lista completa dos Museus participantes e sua programação podem ser conferidos no: umbrindeaomuseu.wordpress.com

 

Agenda MM Gerdau:

10/11 – 15h – Palestra “Brasil, jardim mineral” – Carlos Cornejo

Lançamento livro “Minerais: Memórias de um colecionador” – Andrea Bartorelli

 

10 a 30/11 – Exposição de fotografias “Brasil, jardim mineral” – videowall

 

Um brinde ao Museu

A iniciativa foi criada por uma rede de voluntários para dar luz à importância dos espaços e Museus que abordam a ciência no Brasil, principalmente após o incêndio ocorrido no Museu Nacional, no Rio de Janeiro. A iniciativa foi inspirada no festival internacional de divulgação científica Pint of Science, que faz um verdadeiro brinde à ciência e acontece em bares, cafés e restaurantes no mês de maio. O evento mostra ao público em geral o quanto o conhecimento científico contribui para o desenvolvimento social, o quanto a ciência está presente na vida diária das pessoas e o quanto é preciso estimular o pensamento crítico sobre o direito humano de participar e se beneficiar da ciência.

Conheça o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal

 

O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, integrante do Circuito Liberdade desde 2010, é um museu de ciência e tecnologia que apresenta de forma lúdica e interativa a história da mineração e da metalurgia. Em 18 áreas expositivas, estão 44 atrações que apresentam, por meio de personagens históricos e fictícios, os minérios, os minerais e a diversidade do universo da Geociências. O Prédio Rosa da Praça da Liberdade, onde funciona o espaço cultural, foi inaugurado em 1897, juntamente com Belo Horizonte. Tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (IEPHA), o edifício passou por meticuloso trabalho de restauro, que constatou que a decoração interna seguiu o gosto afrancesado da época, com vocabulário neoclássico e art nouveau.  O projeto arquitetônico para a nova finalidade do Prédio Rosa, que já foi Secretaria do Interior e da Educação, foi feito por Paulo Mendes da Rocha e a museografia, que usa a tecnologia como aliada da memória e da experiência, é de Marcello Dantas.

 Leia mais:

El Bogotazo

 

Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Anterior

Jardin & "Ma Tarterie"

Próximo

Feira de Cantão