DestaquesDestrinchando

Mudanças

Mudanças

Destrinchando

Por LUCAS MACHADO

Um sonhado emprego, a compra de uma casa nova, a venda de um carro, uma nova vizinha estridente, decepções com amigos antigos, cirurgias inesperadas, o esporte que a idade já não deixa você mais fazer, uma noite inesquecível, dias bons e dias ruins e até um desemprego para aquecer as nossas turbinas…

O que seria da nossa história se não fossem as mudanças? A sequência de infinitas transições, experiências e escolhas é o conceito filosófico da vida! Algumas passagens doem, várias aliviam, outras são indiferentes e todas nos fazem evoluir…

Explorando o skate, como metáfora da vida, posso afirmar que não conheço ninguém que começou a dar um rolê sem estar buscando algo diferente: perda de peso, condicionamento físico, vaidade estética, estar em boa companhia ou simplesmente fugindo do stress do dia a dia.

Posso dizer que as pessoas picadas pelo “próximo esporte das olimpíadas” buscam, minimamente, superação, equilíbrio, transporte alternativo, conquistas ou apenas ir mais longe ou mais rápido.

É natural que muitas alterações de rota gerem algum stress, ou seja, um problema que o cérebro acha que precisa resolver. A forma que respondemos às estas novidades dependerá se ela foi desejada ou não: você pretendia mudar de trabalho, adquirir um novo lar, trocar o carro ou foi uma ação imposta?

Se foi algo voluntário, nossa mente considera como um esforço prazeroso e motivador, mas se o enigma cai como um paraquedas na sua vida, podemos esperar uma situação adversa e até tortuosa.

Mas ainda há uma saída. Mais importante do que ter o controle sobre a situação é sentir-se sob o seu próprio comando. Abrace a causa jogada em seu colo como algo merecido por você, um tanto importante para o seu desenvolvimento e francamente aceitável.

Um artigo do site Mente Cérebro relata que a resposta do sistema cerebral que gera angustia frente ao desconhecido é mais intensa, o que inibe a aceitação natural do que é novo.

Ter consciência deste fato, se faz questionar e, possivelmente, se ajustar mais rapidamente à resistência que surge. Ser capaz de uma abordagem otimista, proativa da situação é uma experiência admirável a ser vivida. Sobre isso, tem um dito popular que diz: – transforme limões em limonadas.

Por outro lado, se você tem tendências pessimistas, também existe uma alternativa: -pratique atitudes positivas e se esforce, conscientemente, para enxergar as vantagens do inédito. Como citei no meu post Inteligência Emocional, primeiramente, torne-se ciente dos seus sentimentos e este será o primeiro passo para poder agir.

Por fim, situações positivas e contrárias sempre passarão. É preciso ter coragem para lidar com o diferente. Mesmo que assustador, as desventuras sempre acontecerão, pois acredito que estamos aqui para viver tudo isso.

Receba, então, as transformações que lhes são atribuídas e provoque outras tantas para estar sempre treinado, afinal a vida é vivida de fato se for constantemente remexida.

Então, sinta cada passagem e curta sua historia! E nos mais avante, por que a vida passa num instante.

Leia mais:

Al Capone

Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Anterior

Alimentação saudável reduz riscos cardíacos

Próximo

CPI IRÁ APURAR A TRAGÉDIA DE BRUMADINHO