DestaquesKarina Tuyama

Moda no ciclismo

Moda no ciclismo

Moda no ciclismo 3

Foto: Divulgação

Destrinchando

Por Karina Tuyama

O Estar bem vestido ultrapassa a moda urbana e vai para o mundo dos esportes. Vamos falar hoje especificamente da moda no ciclismo. Tentando associar conforto, qualidade e beleza dos materiais do capacete até à meia. E ninguém melhor que Renata Araújo Gonçalves, que além de ser industrial designer é atleta de Mountain Bike e ciclismo de estrada desde adolescente.

E falando sobre a moda no ciclismo, ela começa explicando que as roupas se diferem de cada modalidade praticada, temperatura e duração. Vamos contar nesta matéria especificamente sobre as modalidades praticadas por ela MTB e Speed.

Conversamos muito com com a Renata, ela nos contou sobre marcas europeias como ASSOS, CASTELI, GIORDANA , SANTINI, POC, NALINI, MALOJA, CAPO e americanas, PEARL IZUMI , PRIMAL , TWIN SIX . “Muitas marcas que produzem bike, tem também uma linha completa de vestuário como a americana Specialized, canadense Scott e a australiana Seighton Custom que faz uniformes de várias equipes e americana Bettydesigns que tem modelos lindos e sua marca registrada é uma caveira com uma borboleta.” comenta.

Existem no Brasil marcas que também produzem, como: Ahau, que inclusive fez seu uniforme para correr a ultramaratona de MTB Brasil Ride . A FRENESI é outra marca nacional, que possui macaquinhos para Speed muito divertidos.

No mundo do ciclismo onde a moda está bombando,é importante destacar peças coloridas e diferenciadas que fogem do tradicional. E vamos confessar ? São tantas informações que até nos perdemos..

Por exemplo. Vocês acham que as meias no ciclismo são apenas pretinhas básicas ? Não mesmo !!! Elas se diferenciam desde o comprimento até na tecnologia dos materiais e estampas.

Existe tecnologia em meias da ASSOS, que se o clima estiver quente ela esfria o pé e se o clima esfriar ela esquenta. Então, são detalhes que fazem toda a diferença , até mesmo na costura das meias a qual não pode incomodar os dedos dos pés dos ciclistas. Então vamos lá.

Dicas da Renata:

Como escolher o material perfeito para andar de Bike:

Camisas:

  • Olhar se o zíper é inteiriço por ser mais fácil para colocar monitor de frequência cardíaca e a praticidade de vestir e despir.
  • Quantidade de bolsos traseiros na camisa. A quantidade ideal são três bolsos para guardar a alimentação e os acessórios.
  • O ideal é que a camisa esteja bem ajustada no corpo para evitar que obstáculos da natureza agarrem na pratica de MTB e no ciclismo de estrada a roupa bem ajustada melhora a aerodinâmica.
  • Vocês sabiam que para a proteção dos braços, nos dias quentes o mercado oferece manguitos com fator de proteção UVA e nos dias frios temos manguitos flanelados por dentro?
  • Os manguitos são melhores que camisas de mangas compridas, porque não limitam a roupa. Você pode colocar e tirar a manga quando quiser .Encontramos inúmeros manguitos de cores lisas ou com estampas super divertidas.

Bermudas e pernas:

  • Proteção nos dias mais frios , existem os pernitos flanelados ou segundas peles específicas para ciclismo que se usa por baixo das bermudas . Há opção de calças compridas ou bretelles compridos também.
  • Atenção para o forro das bermudas, calças e bretelles, pois, é ele que irá dar o conforto e proteção necessário para a prática de horas no ciclismo, eles se diferenciam de um Ride mais curto para um mais longo.

Sapatilhas:

  • As sapatilhas de Speed se diferenciam no solado das de MTB que por sua vez possuem garras. Portanto cuidado para não comprarem errado seu modelo.
  • Materiais como fibra de carbono, fechamento em velcro duplo, triplo ou sistemas de ajustes, são itens observados na compra.
  • Saindo do pretinho básico, temos inúmeras opções de cores e materiais não apenas do solado mas também do cabedal que pode ser até de verniz! E se vocês querem algo super exclusivo meninas, Renata apresenta a espanhola LUCK e Buena Suerte que fazem sapatilhas sob medida e personalizadas, além de terem suas coleções própria a venda no site. Não esquecendo das marcas tradicionais como SIDI , FLR, FIZIKI , que são algumas boas opções.

Capacetes:

  • De Speed podem ser usados para o MTB mas o contrário não! Isso porque muitos modelos para MTB possuem viseira e um design que no ciclismo de estrada não dá para usar.
  • Eles se diferenciam no número de ventilações, peso ,design, cores e tecnologia.
  • Os mais modernos agora possuem o sistema MIPS que simula a proteção do cérebro, através de uma camada fina de plástico entre a cabeça do ciclista e o capacete. Ao sofrer um impacto em ângulo, o capacete escorrega alguns milímetros por essa camada, dissipando a força rotacional que iria integralmente para a cabeça.
  • Marcas: Modelo KASK , POC , LAZER ,SMITH . Além destas temos , BELL ,GIRO, MAVIC e várias outras. Lembrando que dentro de cada marca existem modelos específicos.
  • “Não adianta o capacete ser lindo, leve, super ventilado e te vestir mal . O capacete precisa vestir bem o que significava não incomodar. Nada pode tirar a atenção do ciclista, um incômodo em qualquer parte do corpo pode prejudicar seu desempenho . Tem marcas que não me vestem bem , então eu uso há anos as mesmas marcas que me dão o máximo de conforto e proteção que eu preciso”. Vamos respeitar, palavra de quem sabe.

Luvas:

  • São Full fingers , dedos curtos , com revestimento em Gel , com proteção para frio e muitas cores e estampas para qualquer um se perder.
  • O que usar para uma modalidade ou outra varia de acordo com o gosto do ciclista . Mas na Speed são mais usadas as short fingers.
  • Marcas como LG , Yet, TROY LEE DESIGNERS Castelli , Assus , Giordana , MAVIC , Pearl Izumi são ótimas opções.

Então ? Você que acabou de ler esta matéria ainda acha que pedalar é apenas sentar na bike ? Não mesmo ! Existe toda essa preparação e atenção nos detalhes e design dos acessórios e confesso que estou encantada com este mundo das duas rodas cheio de glamour !

 Títulos da Renata:

*Campeã Brasileira master de maratona de MTB
*Campeã geral do Iron Biker
*Cape Argus na África do Sul, a maior prova do mundo em número de ciclistas, disputando com mais de 13 mil mulheres
*Pioneira no Brasil nos aros 29, a primeira brasileira a competir em uma XX1 no país

Confira as fotos abaixo:

Moda no ciclismo

Moda no ciclismo 1

Moda no ciclismo 2

 1

Beijos até a próxima matéria.

Leia mais:

É preciso saber desligar

fortalecer os braços

 

Karina Tuyama

Karina Tuyama

Advogada por formação. Vai contar aqui suas experiências no mundo da arte, moda e relacionamentos.

Dança e saúde
Anterior

Dança e saúde

Museu de rua 5
Próximo

Museu de rua