DestaquesExtremeFitnessLucas MachadoRenata Lommez

Janeiro Branco

Janeiro Branco

Janeiro Branco

Por Renata Lommez

O Janeiro Branco é uma campanha dos psicólogos de todo Brasil para se cuidar da saúde mental. Confira:

Quando perdemos alguém, em um relacionamento sério ou na vida, o esperado é que a gente passe um tempo muito triste, na grande maioria das vezes enfrentando um doloroso período de tristeza e
depressão.

Mas o esperado também é que o luto e suas cinco fases, assim com a depressão, passem. Saúde mental é isso, é a capacidade de lidar com o inesperado, com as tristezas e frustrações, enxergar
que no fundo do poço tem uma mola e voltar com tudo trazendo na bagagem um grande aprendizado,
trazendo maturidade.

25ba5b5d6b3681db2cac3f31031536f5

Ter medo é, não enfrentar o medo não é. Amar é “normal”, o que não e normal é amar demais. Ficar triste também é normal, mas querer continuar assim é um sinal de que algo não vai bem. Em qualquer um desses casos é importante buscar ajuda profissional, um psicólogo para psicoterapia e muitas vezes um psiquiatra sim, porque não.

Porque tomar remédio para o equilíbrio dos açúcares no sangue é normal, mas para o equilíbrio mental não é. É urgente acabar com o preconceito e a falsa idéia de que quem faz terapia é louco e quem toma remédio vai ficar dependente.

Algumas pessoas têm mais medo de remédio psiquiátrico do que de muita bomba vendida clandestinamente e que vai destruir não só o corpo, mas também a saúde mental causando desequilíbrio em hormônios fundamentais para o bom funcionamento do nosso sistema psíquico, por exemplo.

Saúde mental é dar o primeiro passo e entender que os profissionais “Psi” buscam junto ao paciente
qualidade de vida. Hoje, com a pressão social, com a crise no nosso país estamos todos inseguros por
causa da economia, da falta de emprego e da violência, vivendo em um tempo onde é raro ver alguém
que não esteja passando por um momento difícil. Diante disso e independente de vontade consequências
psíquicas são sentidas.

É importante diferenciar o ser doente e estar doente. Algumas pessoas nascem com doenças conhecidas,
como por exemplo, a doença do século, a depressão. Isso não quer dizer que você, que não nasceu
doente, esteja livre de passar algum tempo deprimido.

Isso porque a depressão, por ser multifatorial, pode ser genética ou fruto de questões socioambientais e questões afetivas, e que costumam ter grande relevância no processo de adoecimento depressivo, como o luto e falta de emprego, já citados. Todos estão sujeitos a passar por dificuldades psíquicas um dia na vida.

Tecnicamente falando, saúde mental é um termo usado para descrever um nível de qualidade de vida,
tanto emocional quanto cognitiva. E, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, “saúde mental é
um estado de bem estar no qual o indivíduo é capaz de usar suas próprias habilidades, recuperar-se do
estresse rotineiro, ser produtivo e contribuir com a sua comunidade.”

A maioria das pessoas pensa que saúde mental é a ausência de doença mental ao passo que esse é um
termo que pode ser descrito mais amplamente. Pessoas que estão mentalmente saudáveis são capazes
de levantar da cama diariamente para encarar os desafios rotineiros, que têm a capacidade de lidar e
superar os obstáculos que a vida oferece no cotidiano com equilíbrio.

São pessoas que compreendem que na vida tudo tem um limite e que não controlamos tudo, mas que precisamos ter autocontrole e que não somos tudo, bons e perfeitos para todos. Pessoas mentalmente saudáveis aceitam as suas imperfeições e as dos outros também.

Ter saúde mental implica em não deixar que nenhum sentimento possa trazer sofrimento a ponto de paralisar a rotina, é a capacidade de lidar com os desafios da vida. É viver as emoções de forma equilibrada, nem mais nem menos. É ter a capacidade de aceitar que tudo na vida tem limite e que para tudo existe uma resposta, o sim ou o não. E que por mais que em algum momento seja difícil lidar com qualquer uma delas você tem elementos suficientes dentro de você para ir em frente.

Saúde mental e maturidade estão diretamente ligadas. À medida que vamos vivenciando e elaborando
conflitos externos e internos sem fugir dos mesmos, estamos amadurecendo. A maturidade também
assegura a busca de ajuda profissional quando temos dificuldade em lidar com nossos traumas ou
transições nas fases da vida, quando entramos em situações repetitivas e perigosas e precisamos de
alguém para, em um trabalho em parceria, nos ajude a descobrir a causa para tais.

Para que desejos, emoções, ideias e ideais estejam em harmonia. Assim, quando a magia acontece, estaremos de bem conosco e com nosso meio social, tão importante nessa busca da maturidade e na garantia da saúde mental, já que são as relações e as resoluções de conflitos que nos tornam experientes e cada vez mais preparados para sermos e, vivermos sabendo que “cada um sabe a dor e a delicia de ser o que é”.

Destrinchando

Destrinchando

Anterior

Os Liberais

Próximo

Resiliência