DestaquesDestrinchando

Homem moderno

Homem moderno

1d4cb0e0cfe371c4a62ab85e84a9d194

Por Pollyanna Mendes

O homem moderno deve ou não se cuidar?

Houve um tempo em que a vaidade e os cuidados com o corpo eram restritos ao universo feminino, como se o ato de cuidar de si mesmo, de sua própria saúde e bem-estar fosse algo que fragilizasse o homem que se atravesse a se amar.

Culturalmente os homens foram ensinados a tratar questões relacionadas ao seu corpo e seu emocional como superficialidades que deveriam ser deixadas em segundo plano, afinal, o que eles deveriam fazer é se manter forte, resistente e produtivo.

Os homens, em geral, não costumavam cuidar muito de si. Muitos deles não se preocupavam sequer com sua própria saúde em comparação com as mulheres. Dados do Ministério da Saúde ilustram bem este cenário: 17,5 milhões de mulheres foram ao ginecologista no ano de 2007, e apenas 2,7 milhões de homens se consultaram com urologistas no mesmo período.

As consequências dos descuidos com a saúde e da maior exposição em acidentes de trânsito e de trabalho resultaram em sete anos de vida a menos, em média, e maior incidência de doenças do coração, câncer, diabetes e colesterol entre os homens.

E isso foi há apenas 10 anos atrás. Mas algumas coisas começaram a mudar, e o séc XXI fez surgir um novo homem, mais real, mais igual: o homem moderno que se cuida e se ama.

Se você está lendo esse texto e ainda cultiva aquela velha imagem de um homem troglodita, rude, com mau cheiro, maus hábitos e descuidado, saiba que sim, ele pode até existir ainda.

Mas por sorte é espécie em extinção! A preocupação com o bem-estar, a saúde, o corpo, a mente e tudo o que antes competia apenas às mulheres, é hoje bem comum no universo dos homens.

Eles também querem estar confortáveis e se sentir bonitos, desejam exibir seus corpos cuidadosamente trabalhados ao longo de horas nas academias, massagens e agendam procedimentos estéticos para se sentirem mais confiantes e acompanham as tendências da moda para se manter atualizados.

Atualmente 50% dos procedimentos de relaxamento e estéticos, são oferecidos para homens que se cuidam e também se preocupam com a saúde, com o emocional e com questões amorosas, tudo isso de uma forma natural, saudável e positiva.

Os homens estão percebendo que cuidar de quem são não tem nada a ver com o sexo, identidade de gênero ou prova de força e coragem. Percebem que cuidar de si é apenas se preocupar com o próprio bem-estar e, consequentemente, das pessoas que o cercam.

Não podemos negar que ainda há muita resistência, mas os homens estão percebendo que estar com uma aparência melhor e em dia com o espelho demonstra um grande respeito pela saúde tanto física quanto emocional.

O resultado de um novo olhar para o mundo e para si mesmo? Melhora nas relações pessoais e profissionais, aumento na produtividade, maior expectativa de vida e o melhor, uma vida certamente mais bem vivida!

Estar de bem com o corpo e com a mente só poderá trazer coisas boas. É importante entender como cada indivíduo se sente, e entender que nenhum deles sente da mesma maneira, mas que todas devem ser reconhecidas e respeitadas.

O homem construído ao longo de séculos no imaginário social ainda é uma cobrança que limita e impõe padrões irreais ao homem moderno. Mas o primeiro passo foi dado, eles já sabem que desejam bem-estar, saúde e conforto. O próximo passo são eles quem decidem!

Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Los Angeles - Califórnia
Anterior

Los Angeles - Califórnia

Próximo

Sopa de Funghi