DestaquesEntrevistasLucas Machado

Gustavo Greco

Gustavo Greco.

A Greco Design comemora uma conquista inédita para Minas Gerais: o primeiro leão na categoria Design do Cannes Lions, Festival Internacional da Criatividade. O prêmio foi para o projeto de sinalização desenvolvido para o consultório Dauro Oliveira, que utiliza peças de metal e elástico para simular os braquetes e borrachas de um aparelho ortodôntico fixo.

A Greco Design foi inaugurada em 2005, como uma empresa de design gráfico com foco em identidade visual, projeto e editoriais, sinalização e material promocional. À frente da equipe multidisciplinar  está o diretor de criação Gustavo Greco,gestor da empresa, que funciona em uma ampla casa dos anos 1950.

Gustavo Greco

Lucas Machado faz uma sessão estilo com Gustavo Greco, antes da premiação.

O que seria do design mineiro sem essa figura marcante e completamente simples? Começo pelo fim, pois essa é a minha conclusão. Gustavo Greco, proprietário e diretor de criação da Greco Design, fundada em 2005, é formado em direito, com pós-graduação em gestão e estratégia de marketing na PUC Minas. Além da passagem pela publicidade, é designer por paixão.

Para Gustavo, inspiração e criação não são inefáveis. “Trabalhamos para resolver problemas específicos dos nossos clientes. O universo simbólico desse cliente é o nosso repertório.” Este ano, a Greco Design venceu quatro categorias no concurso Creativity Commerce, da Print Magazine, revista norte-americana especializada em design e uma das mais importantes do setor. Os trabalhos premiados foram o de sinalização da Fundação Dom Cabral, a identidade visual da loja multimarcas Boudoir, o cartaz do Instituto Ayrton Senna e o relatório anual da Mendes Júnior.

 Nas horas de lazer, Gustavo gosta de estar com os amigos e viajar. Ele tem arriscado com sucesso algumas experiências na cozinha e pratica ioga quase todos os dias. Sobre o que esperar do futuro, ele diz que “mais importante é ficar atento às mudanças que acontecem ao nosso redor e nos municiar das novas tecnologias que auxiliem processos criativos”. “Não importa se desenhada a lápis ou em um tablet de última geração: uma grande ideia será sempre uma grande ideia”, completa. É isso: o início realmente justifica o fim.

 Fonte: Destrinchando – Jornal Estado de Minas.

Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Anterior

Lucas Machado entrevista Ronaldo Fraga

Próximo

Lucas Machado entrevista Helvércio Ratton