Lucas Machado

Fixed Gear Bikes

Fixed Gear Bikes

Elas vieram dos grandes centros urbanos e agora invadem também o Brasil. Rasgando as ruas e mudando os cenários dando um toque de chame entre os carros e o cinza. A combinação perfeita entre o esporte e lifestyle, 100% original.

São as famosas “fixed gears” que vieram das pistas de corrida, eram usadas como bikes de velocidade e alta performance. De fato oferecem maior controle pra quem pelada, se diferenciam das magrelas convencionais, pois ao invés de terem a roda livre, elas tem a roda fixa ou seja a roda circula simultaneamente com o pedal, isso faz com que o o biker tenha que estar sempre ligado no que vem pela frente, para que possa calcular sua velocidade para um possível “brake”, inclusive que funcionam no contra pedal.
Elas também não possuem marcha pois sua origem vem da velocidade nas pistas. Apesar de terem um sistema simples de funcionamento deve ser tomado o mesmo cuidado, na hora de parar, pois a maioria tem peças raras e montadas de acordo com o gosto de cada pessoa.

Com a proposta de serem bicicletas mais leves e o habito de serem personalizadas por seus donos as bicicletas fixas, como são chamadas, ganham mais e mais as adeptos a cada dia.

 

Essas bicicletas conquistam mais espaço nas grandes metrópoles. Com vários adeptos nas cidades litorâneas e grandes capitais os “fixeiros” como são chamados a tribo que pedala e anda nesses modelos, rasgam e dividem as ruas cortando os carros, eles não vestem roupas esportivas nem calcados apropriados, no famoso estilo “I don’t care” os “fixeiros” curtem um rolé confortável vestindo camisas de malha, bermuda ou calça jeans, ternos e gravata, pode se ver também tatuagens estampando a pele, no geral essa galera dispensam Gatorade, frequentam bares e gostam de uma boa música.É isso ai.

Como o dinheiro gasto em transportes públicos pelo nosso governo que nunca nos trás o benefício que realmente deveríamos ter,  por motivos mais que conhecidos como: corrupção, pontes caindo antes mesmo de serem construídas e outras “cositas más” a galera vai criando suas próprias alternativas. Curtir a brisa com sensação de liberdade de estar sobre duas rodas. Lembrando claro da parte ecológica dessa galera, que ajuda a conscientização de um mundo menos poluído. Então se você curtiu? Agarra uma magrela pra você, saia do carro e vem pra rua, porque nada melhor do que um rolé alternativo curtindo um vento na cara.

 

 DESTRINCHANDO: Conteúdo é nossa cara e viver é nossa alegria !!!
Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Anterior

Lu Ferreira (Chata de Galocha)

Próximo

Geração Z