DestaquesDestrinchando

Festival de Fotografia de Tiradentes

Festival de Fotografia de Tiradentes

Festival de Fotografia de Tiradentes

FUNDACAO CLOVIS SALGADO 2018

Mostra é resultado de uma viagem dos curadores pelo Centro-Oeste brasileiro em busca de imagens de fotógrafos da região.

Os fotógrafos Bruno Magalhães, Eugênio Sávio, João Castilho e Pedro David se aventuraram como na literatura de Jack Kerouac: pela estrada. Em uma viagem de doze dias pelas quatro capitais do Centro-Oeste brasileiro, os artistas percorreram 4.500 quilômetros em busca de imagens que foram reunidas na exposição TRANSOESTE, parte da 8ª edição do Festival de Fotografia de Tiradentes – Foto em Pauta, que aconteceu na segunda semana de março de 2018. A mostra chega agora à Câmera Sete – Casa de Fotografia de Minas Gerais, e as 114 imagens, um livro fotográfico e um vídeo podem ser visitados pelo público da capital até o dia 12 de janeiro do próximo ano. Os fotógrafos, que trabalharam em um processo curatorial intenso, analisaram mais de 65 portfólios, buscando fotografias de artistas locais com trabalhos de expressão pessoal livre.

 

Eugênio Sávio, organizador do Festival de Tiradentes, conta que a motivação dessa exposição partiu da vontade de explorar outras regiões brasileiras fora do eixo Rio-São Paulo, e apresentar o projeto Foto em Pauta para os artistas locais. “Realizamos palestras nas capitais, apresentando o projeto e contando sobre nossa trajetória como artistas. Nos dias seguintes estávamos abertos para conhecer as obras dos fotógrafos que se dispuseram a participar. Esse movimento fez com que os curadores também mostrassem suas obras pela região, realizando um movimento de troca, não só de busca por imagens”, ressalta Sávio.

 

Para reconhecer o centro do país – Segundo João Castilho, a região da viagem veio à mente por uma variedade de fatores, dentre eles a proximidade para visitar todas as capitais em pouco tempo, de carro, e o fato de nenhum dos envolvidos conhecer de antemão muitos trabalhos de artistas da região. “O Centro-Oeste apareceu como uma oportunidade de empreender a ideia da viagem em busca de novas fotografias. Como todo viajante, saímos cheios de expectativas sobre o que poderíamos encontrar, mas, como aquelas terras eram um tanto desconhecidas de cada um de nós, sabíamos que poderíamos ver inúmeras possibilidades de trabalho, temas e formas de abordagem”, ressalta o curador.

 

Ainda segundo Castilho, a extensa porção do território central brasileiro apresentou aos viajantes uma produção fotográfica diversa e com forte carga expressiva. “O Centro-Oeste é a terra que abriga o Pantanal, com o maior número de aves de todo o continente; Brasília, nosso sonho de uma capital moderna; inúmeras lavouras de soja, que proliferam por todos os caminhos, e vários outros elementos determinantes dessa região que se encontraram impressos nas imagens”, conta.

 

Dentre os 65 portfólios recebidos pelos curadores, foram selecionadas obras de 11 fotógrafos do Distrito Federal, seis do Mato Grosso do Sul, quatro do Mato Grosso, e quatro de Goiás – totalizando 25 artistas, das mais variadas idades e formações. Destacam-se as obras de José Medeiros (MT), fotografia de um peão ao lado de sua cabeça de boi; de Michelle Bastos (DF), que busca a poética das pinturas em paredes ordinárias, focando nas dualidades formadas por diferentes cores de tintas; de Ton Salles (MS), que utiliza da manipulação digital de seus autorretratos para formar imagens oníricas e carregadas de significados; de Cecilia Araújo (GO), que registra as marcas de ferro feitas para sinalizar o gado; e de Jonas Barros (MT), que brinca com a imagem de sua própria sombra pelo chão do sertão e da mata central brasileira.

 

Pedro David, que trabalhou no Festival de Tiradentes desde a primeira edição, conta que TRANSOESTE é uma grande colcha de retalhos. “As fotografias são uma junção daquilo que encontramos, resultado de uma curadoria que partiu do nosso olhar de artista. Existe muito da nossa visão na escolha das obras”, conta o fotógrafo. “A exposição tem um apelo político forte, tendendo a uma visão contemporânea da região. Apesar de refletir as características do Centro-Oeste (o gado, a natureza, o Pantanal), não é uma mostra regionalizada. As fotografias abordam o universal, sempre falando para além do local que é retratado ali”.

 

Eugênio Sávio destaca a importância da itinerância do Festival ocupar a CâmeraSete ao final de cada ano. “É muito importante ocupar um espaço de referência na capital mineira dedicado à fotografia. Naturalmente, a possibilidade de público é maior do que em Tiradentes, e temos a oportunidade de apresentar aos visitantes várias vertentes de expressão através da fotografia”, conclui.

 

Foto em Pauta – Com o objetivo de trazer para Belo Horizonte as figuras mais relevantes da produção fotográfica brasileira, o Foto em Pauta é uma iniciativa que acontece na capital mineira desde 2004 e fomenta o diálogo entre público e autores. Nos encontros, o público tem a chance não só de conhecer as obras de grandes fotógrafos, mas também conversar com os artistas, em debates abertos ao público. Depois de oito anos de sucesso do projeto Foto em Pauta, foi criado o Festival de Fotografia na cidade de Tiradentes, que acontece no primeiro semestre do ano, entre o carnaval e a semana santa, e conta com atividades ministradas por grandes nomes da fotografia no Brasil e no mundo. “No próximo Festival de Tiradentes, que acontece de 27 a 31 de março de 2019, estarão em exposição imagens resultantes do atual projeto cuja curadoria selecionará imagens da região Sul do Brasil”, revela Eugênio Sávio.

Local: CâmeraSete – Casa de Fotografia de Minas Gerais

Endereço: Av. Afonso Pena, 737, Centro

Data: 24 de outubro de 2018 a 12 de janeiro de 2019

Horário: De terça-feira a sábado, das 9h às 21h; domingos, das 16h às 21h

Entrada gratuita

Informações para o público: (31) 3236-7400

Leia mais:

 

Estilo de Roberto Cavalli personificação da vida de luxo

Destrinchando

Destrinchando

Como vestir homens com barriga 3
Anterior

Obesidade segue em alta e exige mudança de hábitos

Próximo

Diabetes necessita de atenção especial