DestaquesDestrinchando

Família de Rua promove leilão de arte para financiar Duelo de MC’S Nacional

Família de Rua promove leilão de arte para financiar Duelo de MC’S Nacional

Duelo de Mcs Nacional – ©Pablo Bernardo

Destrinchando

No próximo dia 13 de março, quarta-feira, a Família de Rua realiza um leilão com obras de 12 artistas de destaque na cena da arte urbana brasileira. Os trabalhos foram produzidos durante o Duelo de MCs Nacional, maior batalha de MCs improvisadores do Brasil, e todo o valor arrecadado com as vendas será destinado ao pagamento de custos da última edição do projeto, realizada em dezembro passado. O leilão acontece n’A Central, espaço que fica na Praça Rui Barbosa, 104, no Centro, a partir das 19H30, com entrada franca. A iniciativa também conta com a parceria da Fluxo – Galeria Urbana e do Quarto Amado.

Tradicionalmente, o Duelo Nacional convida artistas do graffiti para pintar ao vivo no palco do evento e nos últimos anos vários nomes de destaque passaram por ali. O Leilão vai reunir trabalhos de Binho Barreto, DMS, Fênix, Fhero, Krol, Raquel Bolinho, Somal, Surto, Testa, Tina Soul, Viber e Wanatta, artistas que integram diferentes gerações e escolas da cena urbana. Todas as obras à venda foram produzidas exclusivamente para o Duelo de MCs Nacional, entre 2015 e 2018, e todos/as os/as artistas cederam gentilmente os seus trabalhos para o leilão.

O Duelo de MCs Nacional é uma das principais ações da Família de Rua. O projeto se tornou um dos eventos mais importantes da cultura Hip Hop brasileira e, desde 2012, promove anualmente a disputa pelo título de melhor MC improvisador/ra do país. Em sua última edição, o Duelo Nacional realizou seletivas em todos os estados brasileiros e o campeão foi o MC Miliano, do Mato Grosso do Sul, vencendo a final que aconteceu em BH, diante de um público de 50 mil pessoas, nos dias 15 e 16 de dezembro do ano passado.

Em 2018, os recursos de patrocínio e apoio arrecadados para o Duelo de MCs Nacional não foram suficientes para custear todas as ações do projeto e a Família de Rua ficou com uma dívida de 12 mil reais. Diante da necessidade de arcar com os compromissos assumidos, a FDR está promovendo o leilão com as obras dos/as artistas parceiros/as. Fotografias do Duelo de MCs, com registros dos 11 anos de história do encontro, também estarão à venda no evento.

 

FAMÍLIA DE RUA

 

A Família de Rua encara a missão de ocupar as ruas da cidade desde 2007. Todas as atividades realizadas pela FDR tem como base os princípios da cultura urbana e em torno deste universo são promovidas ações que buscam integrar a juventude brasileira e ocupar espaços públicos culturalmente. O investimento da Família de Rua desde o ano de 2007 com o “Duelo de MCs”, evento que acontece em Belo Horizonte com destaque no cenário nacional, fez o Hip Hop de Minas Gerais ir além de Belo Horizonte, ao mesmo tempo em que trouxe o Hip Hop de todo o Brasil para o Viaduto Santa Tereza, no centro da capital mineira.

 

A CENTRAL

A CENTRAL é um espaço pulsante localizado no hipercentro de Belo Horizonte no interior de um edifício centenário, o 104. Por lá, centenas de pessoas tomam café diariamente, almoçam e se fartam com o melhor pudim da cidade. No cair da noite, se transmuta e pode ser balada, bar dançante, restaurante, palco de teatro e tudo mais que a cidade e Central desejarem.

Créditos das fotos: @pablo bernardo

 

ARTISTAS

 

BINHO BARRETO – @binhobarreto1

 

Binho Barreto é artista visual, participa de projetos interdisciplinares e desenvolve pesquisas com desenho e processos digitais. É ilustrador, cartunista, muralista e professor. Recentemente publicou o livro Perímetro Urbano (com textos sobre sua trajetória com o graffiti). É formado em Artes Plásticas pela Escola Guignard/UEMG e doutorando em Arquitetura pela UFMG. Participou das residências artísticas Repia (em BH), RAM5 (na cidade de Altamira, MG) e Agora International Art Action (em Bela Crkva, na Sérvia). Já expôs em mostras individuais e coletivas no Brasil e no exterior. Vive e trabalha em Belo Horizonte.

 

DMS – @dms_onelove

 

Nascido em 1982, artista brasileiro, Davi de Melo Santos (DMS) começou sua jornada com o graffiti no ano de 1998, em sua cidade natal, Belo Horizonte. Nestes 20 anos de caminhada, colaborou com instituições e empresas para criação de murais , design, ilustrações de livro, cenário para teatro e televisão, além de exposições solo e coletivas no Brasil, Palestina, Itália, Alemanha, Inglaterra, Tailândia e Taiwan.

 

FÊNIX – @fenixgraffiti

 

Natural de São Paulo e residente em Belo Horizonte há 11 anos, a artista Fênix iniciou-se no graffiti em meados de 2016. Seu trabalho explora temas como respeito mútuo, equilíbrio união e força, além de reverenciar suas origens africanas e indígenas. Conhecidas popularmente como “As Gêmeas”, suas personagens representam a figura de duas irmãs, sempre interligadas, que sintetizam suas próprias realizações.

 

FHERO  – @fhero_pdfcrew

 

Fhero teve seu primeiro contato com o graffiti em 1997, quando vivia em são Paulo. Desde então vem se desenvolvendo como artista e participando de eventos e exposições solos e coletivas dentro do cenário nacional e internacional com um trabalho marcado por poucas cores, traços fortes e ideológicos, destacando sempre o povo brasileiro e sua cultura. Com mais de 20 anos de trajetória, o artista trabalha, a partir da tipografia, ilustrações para livros, estampas, tatuagens e murais. Fhero também é integrante da PDF Crew e dos grupos e coletivos ABL, FX e Beagá Tipos.

 

KROL  – @carolinajaued

 

Local de Belo Horizonte, Carolina Jaued, a Krol, tem 30 anos e é formada em Publicidade e Propaganda. Em 2007, começou a se interessar pelo universo da arte urbana através dos stickers e lambe-lambes e no ano seguinte veio o graffiti. Krol é fundadora da marca de roupas Red Nails e integrante das Minas de Minas Crew, grupo de grafiteiras da capital mineira que trabalha em prol da atuação das mulheres na cena.

 

RAQUEL BOLINHO – @querobolinho

 

Bolinho é um personagem criado pela grafiteira Maria Raquel Bolinho. Seu intuito é colorir a cidade e dividir com milhares de pessoas sua paixão por doces, bolos, cupcakes e ARTE! O Bolinho nasceu em 2009 e rapidamente foi se multiplicando. Atualmente já foram pintados mais de 600 Bolinhos que podem ser encontrados por toda Belo Horizonte. Sempre com cores vibrantes e traços fortes, eles são apresentados nos mais variados suportes artísticos e urbanos, deixando as ruas mais açucaradas.

 

SOMALL – @jordaosomall

 

Jordão Somall, artista urbano capixaba, iniciou sua trajetória no Graffiti em 1997 como integrante da BCL CREW, com a qual escreveu seu legado nas ruas do Espírito Santo, principalmente por sua grande atuação na cena do Bombardeio. Possui estilo autoral marcante, caracterizado por traços sombreados e formas orgânicas que remetem à estética “Biotecnológica”. O artista, que também é tatuador, possui ainda vasto currículo no campo sociocultural, ministrando oficinas de arte em comunidades e projetos sociais, desde 2005.

 

SURTO – @surtoreal

 

Surto Real é escritor de graffiti e artista visual de Belo Horizonte com atuação na cena da cidade desde 2003. Tem em seu estilo atual a forte presença das mãos, através de uma linguagem que mescla o lúdico e o abstrato. Seus trabalhos estão nas ruas de diferentes cidades do Brasil e nesta caminhada de 15 anos já participou de importantes eventos nacionais, entre eles “Recifusion”, “Meeting of Favela” e “Bahia de Todas as Cores”. Surto também é um dos idealizadores do “Confronto Urbano – Duelo de Tags”, da feira “Fluxo – Galeria Urbana” e integrante do coletivo Graffitação, que realiza um dos maiores encontros colaborativos de graffiti do Brasil.

 

TESTA – @testabh

 

Michel Testa é grafiteiro, ilustrador, designer e educador formado em Educação Artística pela Universidade Estadual de Minas Gerais, com formações complementares no Projeto Arena da Cultura e na Escola Mídia de Comunicação Visual. Testa tem mais de 20 anos de atuação na cena da arte urbana de Minas Gerais, coleciona viagens por vários estados brasileiros participando de eventos de graffiti e seu trabalho é marcado pela diversidade de estilos. Como arte educador, trabalhou em diversos projetos, entre eles Árvore da Vida, da Fiat Automóveis, Batucabrum e nas escolas Santo Agostinho e Escola Dom Bosco.

 

TINA SOUL – @tinasoul_1525

 

Tina é escritora de graffiti, ilustradora e arte educadora. Começou sua caminhada artística em 2006 e desde então tem realizado trabalhos em BH e em várias cidades do Brasil, com destaque para os painéis desenvolvidos em Salvador, Curitiba, Vitória, Recife, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo.

 

VIBER – @lidiaviber

 

Lídia Viber é grafiteira, artista plástica, tatuadora e integrante das Minas de Minas Crew. Nascida em Belo Horizonte, teve seu primeiro contato com a arte urbana aos 16 anos e desde então dedicou-se a aperfeiçoar sua arte através de intensa experimentação. Com uma mistura de grande versatilidade e traço característico, a artista desenvolve seus personagens não só em muros das mais diversas proporções, como também em outras linguagens artísticas, sendo as mais usadas: aquarelas, pintura a óleo, ilustração digital e, mais recentemente, tatuagem.

 

WANATTA – @wanatta_streetart

 

Graduanda em artes plásticas pela Escola Guignard-UEMG e formada em artes visuais pelo Centro de Formação Tecnológica-Plug Minas, Wanatta faz jus a ancestralidade que carrega em seu nome, de origem Suíli, trazendo para sua pesquisa visual suas vivências e a favela enquanto extensão do quilombo. Em suas imagens busca incessantemente retratar o TON (Tonalidade do Olhar Negro) através do graffiti e técnicas diversas, usando como principal suporte os muros das comunidades da região leste de BH. Em sua paleta trás as diversas cores presentes nos barracões das vilas e favelas e suas inspirações são os traços femininos e elementos presentes na estética periférica e africana.

Confira algumas fotos:

Duelo de Mcs Nacional – ©Pablo Bernardo

Duelo de Mcs Nacional – ©Pablo Bernardo

Duelo de Mcs Nacional – ©Pablo Bernardo

Duelo de Mcs Nacional – ©Pablo Bernardo

Duelo de Mcs Nacional – ©Pablo Bernardo

 

 

 

 

 

 

 

SERVIÇO

 

Leilão – Obras Produzidas no Duelo de MCs Nacional

Quando: 13/03/19 – 19h30

Onde: A Central – Praça Rui Barbosa , 104, Centro

Entrada Franca

Contato: Pedro Valentim – 31 9 9260 4985

Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Anterior

Resiliência

Próximo

9ª Edição do festival de fotografia de Tiradentes