DestaquesDestrinchando

Facebook ações comunitárias

Facebook ações comunitárias

Destrinchando

O papel do Facebook em trazer mudanças para o cenário político em todo o mundo. Nos EUA, a plataforma de mídia social também está prestes a se tornar formalmente uma ferramenta de engajamento cívico.

Facebook lançará um novo recurso na segunda-feira projetado para ajudar os usuários a chamar autoridades eleitas para tomar medidas em questões políticas, criando uma petição e solicitando apoio de outros usuários. O recurso Ações da Comunidade está sendo implementado nos EUA inicialmente, embora ainda não se saiba se ele chegará a outros países também.

Os peticionários podem iniciar sua campanha adicionando uma descrição e marcando as figuras políticas envolvidas. As pessoas poderão participar da petição tocando no botão “Suporte” e as agências e autoridades governamentais relevantes também receberão notificações sobre a campanha. Os apoiadores podem comentar sobre a petição por meio de uma seção de discussão e até mesmo lançar sua própria campanha, incluindo atividades de captação de recursos ou eventos em apoio ao assunto em questão. Embora o número de apoiadores seja visível, você só poderá ver o nome de seus amigos ou figuras públicas em uma petição.

O gigante de Menlo Park reconhece que o recurso pode ser propenso ao abuso, por isso está limitando as Ações da Comunidade a um escopo limitado de petições onde as ações do governo são necessárias. O Facebook também não permitirá que os usuários marquem o presidente dos EUA, por exemplo, em uma petição e apenas representantes locais possam ser acionados. As autoridades do governo saberão se um peticionário tem uma participação em determinada campanha com um emblema “constituinte”.

O recurso não é isento de desafios. Por exemplo, certos grupos radicais podem tentar usar truques para aumentar falsamente seu número de apoiadores. Para evitar isso, o Facebook também usará uma mistura de relatórios de usuários, algoritmos e supervisão humana para evitar petições que possam considerar inadequadas. Testes iniciais do recurso não encontraram grandes problemas, de acordo com a empresa, mas se é uma ferramenta prática para levantar pedidos políticos, ainda não se sabe.

Atualização: O Facebook disse ao Neowin que o recurso não estará disponível para todos os usuários dos EUA hoje, mas promete expandir sua disponibilidade no país, pois continua a testar e monitorar abusos que violam os padrões da comunidade da plataforma. Ações comunitárias foram testadas em mercados selecionados nas últimas semanas.

 

Vamos aguardar a novidade chegar ao Brasil e mais do que isso ver se na nossa cultura irá. Eitha !!

Fonte: TechCrunch

Leia mais:

Famosos que não moram mais no Brasil

 

Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Anterior

Famosos que não moram mais no Brasil

Próximo

Aeroméxico da show contra preconceito