DestaquesDestrinchando

Exposição individual da artista Gabriela Machado

Exposição individual da artista Gabriela Machado

Destrinchando

Depois de rodar o mundo, trabalho de Gabriela Machado chega à BH

Mostra individual fica em cartaz até 12 de outubro na Celma Albuquerque Galeria

A Celma Albuquerque Galeria de Arte apresenta a exposição individual da artista Gabriela Machado. “Todas as cores da Estrela”  narra a passagem da artista do horizonte ao contorno. Após uma temporada de três anos se dedicando a realização de pequenas pinturas, ela retorna ao grande formato em seu trabalho.

Durante sua última residência artística em Lisboa neste ano, Gabriela diariamente corria no Jardim da Estrela, onde desenvolveu uma relação de observação com um lago situado dentro da praça. O lago, arredondado, alocado dentro da geometria quadrada da praça é o oposto do horizonte marítimo, tão retratado em suas pequenas pinturas anteriores a esta nova série em escala pública.

Gabriela sai, então, do inalcançável horizonte do mar para o contorno palpável e percorrível de um lago dentro de uma praça. O desafio é subverter este contorno: utilizando cores cítricas, a artista busca dar movimento ao que é estático. Se um lago é parado e convidativo, a pintura trabalha em extrapolar o espaço da tela e repelir o mergulho no plácido. Se antes o mar era retratado em escala pequena, manipulável com o pulso, o lago abarca uma escala pública em telas quadradas como praças.

A ocupação do espaço da tela é como essa narrativa se estrutura e que se performa de maneira metalinguística alocando as pinturas no espaço monumental da Galeria Celma Albuquerque, que por sua vez funciona como praça para os lagos cítricos e com tormentas dignas de mares.

Serviço:

Visitação: 13 de setembro a 12 de outubro de 2019

Galeria Celma Albuquerque

Rua Antonio de Albuquerque 885

Segunda a Sexta – 09:00 às 19:00

Sábado – 09:30 às 13:00

31 3227 6494

31 99872 1683 ( whatsapp )

@celma_albuquerque

www.galeriaca.com

Sobre a Celma Albuquerque

Desde sua fundação, em 1998, a galeria Celma Albuqueruqe mantém um calendário regular de exposições de arte contemporânea, principalmente de artistas brasileiros. Os sócios Flavia e Lucio Albuquerque dão continuidade ao trabalho de sua mãe, Celma Albuquerque, colecionadora e fundadora da galeria que leva seu nome. “Ela sempre foi respeitada e atuante no cenário artístico nacional. O Lucio e eu, como segunda geração, continuamos fazendo o possível para darmos sequencia ao seu legado”, explica Flávia.

Da combinação bem sucedida entre uma expertise curatorial arrojada com uma sólida e fundamentada visão da arte como empreendimento, resulta uma singular apresentação de obras e artistas contemporâneos, permanentemente atenta à polissemia de suas linguagens, suportes e configurações.

“A galeria tem como um de seus objetivos principais a divulgação de novos artistas e suas propostas, bem como contribuir para a formação de novas coleções”, conta Flávia.

Projetada para abrigar os mais variados tipos de projetos artísticos, como debates, bate-papos com artistas, críticos e curadores, além de mostras e exposições que contemplam amplamente o resultado de um empreendimento artístico e, frequentemente, também as etapas e pormenores de sua realização – possui espaços expositivos independentes, o que permite efetuar exposições simultâneas. A galeria possui ainda uma equipe é preparada para atender aos visitantes e suas demandas, sejam elas relacionadas a arte ou ao mercado.

Leia mais:

Lucas Machado entrevista Gabriel Prata

 

Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Anterior

III Congresso Vetor Norte

Próximo

Espetáculo NUVENS DE BARRO no Hall do Palácio das Artes