DestaquesDestrinchando

Exposição entre acervos patrimônios artísticos

Exposição entre acervos patrimônios artísticos

Exposição entre acervos patrimônios artísticos

Crédito: Paulo Lacerda

Destrinchando

Até o dia 7 de outubro, diversos nomes importantes das artes visuais do Brasil podem ser vistos na Grande Galeria do Palácio das Artes, na exposição Entre Acervos: uma experiência transregional de acervos públicos do estado de Goiás e Minas Gerais. Próximo ao encerramento da mostra, a Fundação Clóvis Salgado promove um bate-papo com os artistas Selma Parreira, Daniel Moreira e Dalton Paula, com mediação do crítico e curador Marcio Harum.

Entre acervos reúne trabalhos que compõem o patrimônio artístico dos museus de Artes Plásticas de Anápolis (Mapa), de Arte Contemporânea de Goiás (MAC), de Arte de Goiânia (MAG), e de Arte Contemporânea de Jataí.

Segundo o artista visual, gestor e consultor Paulo Henrique Silva, que assina a curadoria da mostra, o objetivo da ação educativa é aproximar público e artistas. Os goianos Selma Parreira e Dalton Paula, e o mineiro Daniel Moreira, além de traçar um panorama de suas trajetórias profissionais, abordarão suas produções a partir de suas pesquisas, pensamentos e emoções que os motivam.

Dalton Paula – A obra do brasiliense e já goiano Dalton Paula propõe uma reflexão sobre questões contemporâneas referentes ao medo, à efemeridade, ao individualismo e à alteridade. No campo íntimo, através do seu corpo, discute também o pictorialismo contaminado por múltiplas linguagens. O artista emprega ironia e humor na abordagem de assuntos entranhados em sua história subjetiva e pessoal, como jovem negro. Seu trabalho transita entre pintura, instalação, performance, fotografia e vídeo, sem estabelecer uma ordem hierárquica entre os diferentes meios e sem que haja perda de seu potencial poético expressivo à circular entre eles. Bacharel em Artes Visuais, Paula foi um dos artistas convidados da 32ª Bienal de São Paulo e já realizou exposições em diversas instituições e não só no Brasil. Neste ano participou da Trienal de Nova York (Estados Unidos).

Daniel Moreira – Natural de Belo Horizonte e graduado em comunicação. Utilizando a fotografia como suporte, busca o diálogo entre as situações documentais e as artes visuais. Em suas obras destaca-se um olhar que humaniza o mundo em suas relações diversas com o imaginário, o ser humano e o consumo. Dentre as principais seleções e premiações destacam-se Salão Arte Pará 2016, 23º Salão Anapolino de Arte, edital SESI-SP de Artes Visuais 2016; foi contemplado com o XIV Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia 2014, selecionado para o 5 º Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia 2014 e Finalista do Prêmio de Arte Conrado Wessel, 2013.

Selma Parreira – Artista visual que trabalha com instalação, pintura, fotografia e vídeo. Licenciada em Artes Plásticas e mestre em Cultura Visual e Arte pela Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás (UFG), instituição onde também é professora da disciplina de pintura desde 1993. Ao longo de sua carreira realizou exposições individuais e tem participado de coletivas em Goiânia, Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Paris, Tókio, entre outras localidades, apresentando trabalhos em acrílico sobre tela, desenhos, gravuras em metal e serigrafias. Alguns trabalhos seus podem ser encontrados em várias galerias de Goiânia, Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro. Atualmente, a artista está em cartaz, em Goiânia, com a exposição Selma Parreira – Memória e Poética do Espaço e dos Objetos, dividida entre o Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC) e o Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON).

Leia mais:

 

Desfile de beleza e moda no rio Sena 2018

 

Autoextermínio e os conflitos no contexto familiar

Destrinchando

Destrinchando

Natureza é tema da coleção primavera/verão 2018/2019 1
Anterior

Natureza é tema da coleção primavera/verão 2018/2019

Evento traz à tona gargalos do sistema prisional Brasileiro
Próximo

Evento traz à tona gargalos do sistema prisional Brasileiro