DestaquesDestrinchando

É possível aprender a falar um idioma sem nem chegar perto da gramática?

É possível aprender a falar um idioma sem nem chegar perto da gramática?

Destrinchando

Por Jessy Blanca

A gramática é nossa amiga, sim nossa amiga!

É possível sim aprender a falar um idioma sem nem chegar perto da gramática, porém dependendo de “com quem aprendemos” podemos ou não aprendê-lo corretamente.

Sabendo que o ser humano primeiro falou e depois desenvolveu a escrita, é esse o primeiro foco que temos que ter, ou seja, desenvolver a fala para depois construir a escrita, compreender suas estruturas e ao passo que isso vai acontecendo vamos, infalivelmente, precisar do apoio da gramática.

É comum que tenhamos horror a ela, porque no tempo do colégio nós aprendemos gramática sintática, ou seja, aquela que tínhamos que saber o nome de cada elemento da frase, lembra disso? Sujeito e núcleo do sujeito – Predicado e núcleo do predicado – Adjunto adverbial – Adjunto Adnominal – etc. E quando o professor dizia: – Prova de Gramática – era um susto e uma corrida! Deus do céu, ninguém merecia aquilo… Por essa isso, hoje, com toda a razão, não queremos nem ouvir falar dela!!

A partir disso, durante todos estes anos de experiência desenvolvi uma forma de trabalhar a gramática de forma lógica, ou seja, entendendo cada elemento da frase como um amigo, participante fundamental, para que ela faça sentido. Vamos a um exemplo:

Você se lembra o que é Pronome Relativo?

Eu sei… ele é um monstro imortal em nossa cabeça, não é?!

Mas calma, vou te mostrar que de monstro ele não tem nada, pelo contrário, ele é um anjo!

– Pronome Relativo, se observarmos com carinho podemos entender que é um elemento que relaciona, ou seja, é como uma ponte e sua função é unir duas frases, uma principal, que tem sentido sozinha, e outra dependente da primeira, que sozinha não tem sentido algum.

Vamos ver na prática:

“Esta é a casa (tem sentido sozinha)

morei durante a minha infância.” (não tem sentido sozinha)

Vamos ver agora:

“Esta é a casa onde morei durante a minha infância.”

Olha só! Onde é a ponte entre essas duas orações, então acabamos de descobrir o pronome relativo desta sentença!!

Viu como é bem mais tranquilo entender a gramática?

Ela é nossa amiga e nos ajuda a consolidar o domínio total do idioma.

Espero ter ajudado!

Um super beijo e até o próximo tema!

Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Anterior

Auguste Renoir: Rosa e Azul

Próximo

Fatores que influenciam na percepção das pessoas