DestaquesRaissa Fortes

Cores Físicas

Cores Físicas

Cores Físicas

 

Destrinchando

Por Raissa Fortes

Quando se fala em luz, imediatamente vem à mente a imagem de feixe de luz branco. Hoje já se sabe, graças à Isaac Newton e sua curiosidade, que a luz branca é uma combinação de diferentes cores.

Através do fenômeno de Decomposição da luz, ele observou que quando a mesma atravessava um prisma óptico (cristal), era dividido em diferentes cores, sendo elas vermelha, laranja, amarela, verde, azul, anil e violeta.

Mas, na verdade não existem somente as sete cores de Newton. Ele apenas simplificou para dizer que a mistura das cores resulta na cor branca e a ausência das cores resulta na cor preta.

O espectro de cores (o conjunto de todas elas) é contínuo. É difícil perceber a transição de uma cor para outra. Teoricamente existem infinitas cores. E existem também as chamadas cores primárias. Com apenas 3 cores primárias podemos misturar e conseguir todas as outras. O vermelho, amarelo e azul formam um grupo de cores primárias.

O interessante é que tudo isso sobre misturas de cores só vale para radiações luminosas (ondas) e não vale para pigmentos como tintas, canetas, lápis. Se misturar vários pigmentos a tendência é ficar cada vez mais escuro. Cada elemento químico está associado a uma cor ou posição do espectro de frequências.

Quando queimados eles emitem suas cores respectivas (emissão). Se estiverem na presença da cor branca eles roubam a sua luz correspondente (absorção). Por isso é possível saber sobre a composição química de uma estrela distante apenas observando o espectro da luz que ela emite.

Aparecem linhas escuras ( a cor foi roubada pelo seu elemento presente) chamadas de espectro de absorção denunciam a presença dos elemento químicos ali existentes. A cor de um objeto é determinada pela frequência da onda que reflete. O olho humano percebe a cor através dos cones (células cones). Como temos três tipos de cones, nossa espécie é dita;

Alguma deficiência nesses cones, causa o famoso Daltonismo, uma visão distorcida das cores. O mais interessante é que nosso sistema sensorial faz emergir um mundo vasto em cores, com várias diferenças de tonalidades que nós aprendemos a categorizar, fazendo associações e interpretações.

Existem algumas pesquisas, com gráficos de frequência, o qual mostra que o olho humano é mais sensível à cor verde. Quando se busca uma definição mais concisa sobre cor o que se acha é que cor é a impressão que a luz refletida ou absorvida pelos corpos produz nos olhos.

Não sei vocês, mas essa palavra impressão nesse contexto, me causa uma sensação de que nada esta definido, de que nada é certo, de que nada é muito cartesiano nesse mundo físico das cores! Quando nada é
definitivo, tudo é possível!

Beijuss e até!

Leia mais:

Canadá Curiosidades

Origem Dos Motoclubes

Raissa Fortes

Raissa Fortes

Raissa Fortes é Designer de Ambientes, Desenhista, Advogada, observadora e curiosa, entusiasta do Design, das Artes e do comportamento humano.

Anterior

Arte de Duarte - Made in BH

Próximo

Receita: Paella Espanhola