DestaquesDestrinchando

CONCERTOS NO PARQUE da ópera O HOLANDÊS ERRANTE

CONCERTOS NO PARQUE da ópera O HOLANDÊS ERRANTE

CONCERTOS NO PARQUE da ópera O HOLANDÊS ERRANTE

Concerto no Parque com Orquestra Sinfônica de Minas Gerais

Destrinchando

 

A Fundação Clóvis Salgado realiza mais uma edição especial de uma de suas atividades mais aclamadas, a série Concertos no Parque. Dessa vez, o repertório fica por conta da nova produção da FCS, a ópera inédita O Holandês Errante, de Richard Wagner. Com regência de Silvio Viegas, a Orquestra Sinfônica e o Coral Lírico de Minas Gerais interpretam trechos dessa grandiosa produção wagneriana. A apresentação também conta com a participação dos solistas Hernan Iturralde, Tati Helene, Savio Sperandio, Denise de Freitas, Paulo Mandarino e Gustavo Eda, que integram o elenco da ópera.

 

O concerto reúne cinco árias da ópera, com introdução inicial da OSMG. Dentre as canções, o coro interpretará a primorosa Steuermann, lass die Wacht!, ária que compreende toda a potência e musicalidade de Wagner. O solo do holandês, Die Frist ist um, também faz parte da apresentação. Já a Balada de Senta reúne as vozes das solistas Denise de Freitas e Tati Helene com o acompanhamento virtuoso do Coral Lírico de Minas Gerais.

 

O Holandês Errante conta a trajetória de um navegador condenado a viver para sempre nos mares, longe de sua pátria, a menos que encontre uma mulher capaz de amá-lo fielmente até a morte. A ópera estreia em 20 de outubro, no Grande Teatro do Palácio das Artes, com récitas seguidas nos dias 22, 24, 26 e 28 no Grande Teatro do Palácio das Artes. A montagem tem direção musical e regência de Silvio Viegas e concepção e direção cênica de Pablo Maritano. Os ingressos para as apresentações no teatro já estão à venda, R$60,00 (inteira) e R$ 30,00 (meia entrada).

PROGRAMA

 

Abertura

Orquestra

 

Ária Holandês – “Die Frist ist um”

Hernan Iturralde

 

Final Ato I – “Südwind! Südwind!”

Gustavo Eda, Sávio Sperandio, Hernan Iturralde e Coro

 

Balada de Senta

Denise de Freitas, Tati Helene e Coro

 

Coro – “Steuermann, lass die Wacht!”

Coro e Orquestra

 

Final Ato III – “Verloren!”

Hernan Iturralde, Paulo Mandarino, Tati Helene, Denise de Freitas, Savio Sperandio e Coro

Sobre o Parque Municipal Américo Renné Giannetti:

Localizado na região central de Belo Horizonte, foi inaugurado em 26 de Setembro de 1897, antes mesmo da inauguração nova capital mineira. É o patrimônio ambiental mais antigo de Belo Horizonte e foi projetado no final do século XIX pela comissão construtora encarregada de planejar a nova capital de Minas Gerais. Possui uma área de 182 mil metros quadrados de extensa vegetação. Abriga o Teatro Francisco Nunes, Orquidário, um pequeno parque de diversões e a parte dos fundos do Palácio das Artes.

O Parque Municipal Américo Renné Giannetti foi projetado em estilo romântico inglês, pelo arquiteto paisagista francês, Paul Villon, para ser o maior e mais bonito parque urbano da América Latina.  Antes de sua implantação, o espaço abrigava a Chácara do Sr. Guilherme Vaz de Mello, conhecida como Chácara do Sapo. O local serviu de moradia para o próprio Paul Villon e para Aarão Reis, engenheiro chefe da Comissão Construtora, encarregada de planejar e construir a nova capital de Minas Gerais. Em 1924, o governador do Estado Olegário Maciel transfere a residência oficial para o Parque Municipal, até o final de sua gestão.

O parque possuía, originalmente, uma área de 600 mil metros quadrados, A partir de 1905, inicia-se o processo de perda de espaços para construções diversas e de sua área original, o parque chega ao século XXI com apenas 182 mil metros quadrados.

 

Endereço: Avenida Afonso Pena, 1377 – Centro
Telefone: 31 3277-4161

Destrinchando

Destrinchando

Mamalu Confiserie 8
Anterior

Mamalu Confiserie

Como vestir homens com barriga 3
Próximo

Obesidade segue em alta e exige mudança de hábitos