DestrinchandoLucas Machado

CBGB & OMFUG

CBGB & OMFUG

Por Lucas Machado

Pioneira, inovadora, são alguns dos adjetivos para dizer sobre esse marco na história do Rock, do Punk, do Blues e da mistura de todos. Claro que estou falando da lendária casa de shows mais underground e democrática do planeta, CBGB & OMFUG (country, bluegrass, blues and other music for uplifting gormandizers).

CBGB & OMFUG

Fachada da casa de shows.

 

Fundada por Hilly Kristal em New York City, no ano de 1973, a única exigência para qualquer banda se apresentar na casa era ter um trabalho autoral. A popularidade foi tão grande que a CBGB atraiu olheiros de gravadoras e formadores de opinião de todo os Estados Unidos.

O fundador Hilly Kristal.

A casa revelou diversas bandas, que abriram novos caminhos para o Rock, como New York Dolls, Ramones, Television, The Patti Smith Group, The Cramps, Talking Heads, Blondie, Misfits, The Dead Boys.

Ramones se apresentando no CBGB.

 

Nas décadas de 1970 e 1980, era frequentada por todos os artistas da época. Você podia encontrar na mesma mesa David Bowie, Iggy Pop, Lou Reed e Mick Jagger. Ou então tomar um drink no balcão, trocando uma ideia com Johnny Thunders ou Debbie Harry. Era o lugar para se estar que misturava estrelas do rock com críticos e fotógrafos, viciados, apreciadores do Punk Rock, empresários, enfim, todo tipo de classe possível.

Interior do CBGB & OMFUG.

 

A casa encerrou suas atividades no dia 15 de Outubro de 2006. O show ficou por conta de Patti Smith. Muitas histórias e fatos sobre o lugar estão em depoimentos dos próprios artistas e frequentadores da época, no livro “Please, kill me”, em português, “mate-me, por favor”.

Patti Smith no dia do encerramento.

 

Capa do livro “Please, kill me”.

Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Anterior

Mademoiselle Coco Chanel

Próximo

Hoje