DestaquesDestrinchando

Batizados

Batizados

Batizados

Por Amanda Ferr

Fui batizada, como manda o figurino, mas sinceramente isso não me acrescenta em nada, aliás não concordo com esse ritual de batizar os bebês, como se com esse gesto, pudessem livrá-los de todo o mal no decorrer da vida. Mais que isso, com o batismo abre-se a porta para uma infinidade de outras etapas a serem cumpridas. Onde? Na Igreja Católica.

Sim, porque esse ritual de batizar as pessoas ainda bebês só acontece lá. Pior que isso, é a sombra que paira sobre os bebês não batizados, ditos pagões. Ah, valha-me Deus, que certamente não está preocupado em separar entre abençoados e pagões, bebês que não fazem a mínima ideia do que está acontecendo.

Não é que eu seja contra o batismo, não, sou contra o batismo ainda na primeira infância, quando tudo é apenas uma representação para os adultos presentes. Na verdade, apenas um protocolo a ser cumprido.

Sou a favor de se criar uma criança com liberdade e responsabilidade, preparando- a para quando for o momento, ela mesma possa escolher por vontade própria sua religião e aí sim, se couber , ser batizado, mas com consciência do que representa aquele ritual.

Batizado por amor a uma religião, por crença, respeito e fé sim, e não para não ficar de fora dos padrões.

Lucas Machado

Lucas Machado

Escritor, profissional de Marketing e Comunicação.

Anterior

Zabaione de Maracujá

Próximo

Rússia