Blenda GirardiDestaques

Atividades físicas em ambientes poluídos

Atividades físicas em ambientes poluídos

Atividades físicas em ambientes poluídos

Young man skating on longboard, side view (blurred motion)

Destrinchando

Por Blenda Girardi

Esses dias, passando por uma avenida de média circulação, estava observando, em meio ao trânsito lento, diversas pessoas fazendo corrida, caminhadas e mais exercícios ao ar livre. Lembrei-me inclusive de um texto já aqui, abordado em nossa coluna, a respeito de atividades fora das academias e centros de atividades físicas em ambientes fechados.

E, aprofundando mais sobre esse tema, conversando com meu pai ainda no carro, vendo as pessoas se exercitarem, passamos a refletir e a pesquisar se existe alguns artigos ou estudos científicos que abordam sobre exercícios físicos praticados perto de carros e seus poluentes. Bem, existem estudos sobre isso sim.

Um texto publicado por Rafael Ertner Castro, que é especialista em Atividade Física Adaptada e Saúde, e instrutor de Pilates pelo InCor/HCFMUSP, juntamente escrito com Guilherme Veiga Guimarães, que é doutor em Ciência pela FMUSP e ex-coordenador do Laboratório De Atividade Física e Saúde (Latis – CEPEUSP), afirma que é importante que os treinos ao ar livre sejam feitos longe das vias de grande fluxo de veículos e onde há maior concentração de poluentes. Não á para parar de se exercitarem em ambientes abertos.

Mas sim, evitar aqueles em que a concentração de poluentes é predominante. Segundo o texto escrito pelos dois profissionais, “os sintomas mais comuns dos efeitos da poluição são: vermelhidão e irritação nos olhos, garganta irritada, sensação de secura no nariz e na boca e cansaço.”

E, infelizmente, com o corpo em movimento, onde exigimos mais dele e buscamos mais força, isso pode piorar: “Esses sintomas se tornam mais evidentes durante a prática do exercício físico por respirarmos de forma mais acelerada; já que o corpo está acionando um número maior de músculos e, consequentemente, eles precisam de mais oxigênio para poder continuar a atividade.” É, e pautado neste raciocínio, um ambiente com níveis altos de poluentes, isso pode ser complicado.

O texto ainda afirma que, dependendo da concentração de carros em que as atividades são feitas, é como se o praticante estivesse respirado durante seu o treino, algo relacionado à fumaça de cigarros, por exemplo! Mas, assim como também já abordado aqui na coluna, para aqueles que gostam de praticar a atividade física longe dos ambientes fechados, não á para desanimar.

E sim, consultar o seu médico e demais profissionais, na busca de lugares mais adequados para mexer o corpo e consequentemente, respirar melhor.

Leia mais:

Loucuras Lúcidas

Karina Tuyama

Blenda Girardi

Blenda Girardi

Bailarina profissional há mais de 20 anos. Primeira bailarina clássica em sua companhia em Belo Horizonte/MG aos 19 anos e posteriormente, dedicou-se a todos os outros estilos de dança. (Jazz, contemporâneo, jazz funk, hip hop,
samba, musicais, etc). Formada também em Educação Física, estudante de teatro e canto atualmente.

Trabalha em programas de tv, como o ‘Domingão do Faustão’, da Rede Globo de Televisão, nos quadros que necessitam de bailarinos., fotografa como modelo para campanhas, etc.

Tem um solo show intitulado ‘Samba De Ponta’; que é um misto de samba com ballet nas sapatilhas de ponta, fazendo apresentações em eventos nacionais e internacionais. Destaque para o encerramento da Copa do Mundo de Judô, transmitido ao vivo pelo SPORTV, canais Globo.

Livro "PARA FRANCISCO"
Anterior

Livro "PARA FRANCISCO"

Vidas cruzadas
Próximo

Vidas cruzadas